segunda-feira, março 26, 2012


Mesma pergunta - duas respostas




- André, vc sabia que eu te amo?
- Sabia mãe, vc fala isso toda hora
(não falou um "ai, que saco" no final, mas certeza que pensou)


- Mariana, vc sabia que eu te amo?
- Não (gargalhada)
- Não, filha?
- Mamãe não ama Nana, mamãe não ama Nana (gargalhadas!!!)
("se continuar fazendo pergunta idiota, vou continuar te sacaneando" - foi o que ela pensou)

Ai, essa tal personalidade.....rs
13

segunda-feira, março 19, 2012


Trocando a fralda

A Nana simplesmente não gosta de trocar a fralda. Arrisco dizer que o desfralde vai ser fácil porque ela não gosta nem de usar fralda...já tem ficado de calcinha quando estamos em casa, mas sem pressão, só fica quando pede, mas é sempre uma briga pra colocar a fralda de volta.

E isso é o que eu e o papai ouvimos todas as vezes que tentamos trocar a fralda dela....nessa entonação. Não aguento...morro de rir...





Papai, todo ciumentão da filhinha, adora a frase e diz "Espero que vc repita essa frase a vida inteira...."....hahahahah
11

sexta-feira, março 09, 2012


Mariana apresentando a sua família!



Tem fofura mais fofa do que essa menininha falando e se achando? E o charme do barrigão de fora???

Legendinha só pra ajudar:

Nome dela: Mariana Fernandes Romaguera Louro
papai: Daniel
mamãe: Renata
Dedé: André (aaaaah, juuuura?? rs!)
Gatos: Cheddar e Ricota!!


* por favor, desconsiderem a mamãe monga falando "sua família, né?"....afe...ró rindo....rs!

Bom final de semana!!!!
22

terça-feira, março 06, 2012


Peter Pan

A história do momento aqui em casa é a do Peter Pan. Começamos contando a história de um livrinho e o André amou, virou a história de todos os dias.
Depois achamos um desenho animado bem antigo e super fofo que ele adora assistir.
Uma vez, na Saraiva, o papai achou um livro muito bacana, com pop ups e todas as vezes que iamos ao shopping, ele queria ver o livro, até que em um desses passeios, ganhou o livro de presente da vovó.
O livro virou um xodó, ele folheia, conta a história pra ele mesmo em voz alta, uma coisa!
Ele AMA brincar de Peter Pan em casa...ele distribui os papéis, ele é sempre o Peter Pan, o papai é o Capitão Gancho, eu sou a Wendy e a Nana é o Miguel ( o irmão mais novo da Wendy, porque a Nana é pequenininha, segundo ele....rs).

No domingo fomos ao teatro assistir Peter Pan. Eu, particularmente, não gostei...achei a peça muito cara para aquilo que era. Cenário mal feito, atores despreparados, enfim...
O André adorou, embora tenha ficado bravo com algumas coisas diferentes do texto original. Ele se divertiu muito, amou o Capitão Gancho e voltou ainda mais empolgado para brincar de Peter Pan em casa.

Ontem estavam brincando de encenar a história e quando o André distribuiu os papéis, a Nana ficou brava....foi logo gritando que não era o Miguel: "EU SOU A SININHOOOOOOOO". hehehe, figurinha!
E então chegou a hora de voar, e o Peter Pan (André) disse: "pense uma coisa bem boa, que num instante você voa".

O papai decidiu perguntar se ele sabia o que era "pensar numa coisa bem boa" e ele disse que não sabia. Papai explicou que era pra imaginar uma coisa que ele gostasse muito e o André sorriu e disse que havia entendido.
Papai pergunta: "Em que vc vai pensar, então?"
André: "Vou pensar em você, no meu amigão que eu gosto muito"

Sem mais!
Não tenho palavras pra descrever como o meu coração se encheu de amor!!!
10

quinta-feira, março 01, 2012


Raivaaaaa


Antes de começar a história, um detalhe:

* Mariana acordou hoje em um dia de fúria....estava mais chorona e mais gritona que o habitual.

A história:

Precisava levar os dois pra tirar foto para o passaporte e escolhi um lugarzinho perto de casa, uma papelaria que tem de tudo, inclusive foto. Cheguei lá e as três atendentes da papelaria estavam atendendo uma outra cliente (3 atendentes - 1 cliente).
As crianças começaram a olhar os caderninhos, lápis, bloquinhos, canetinhas, etc e queriam mexer em tudo....depois de uns 30 "não pode mexer, só pode olhar", perguntei pra uma das atendentes se alguém poderia tirar as fotos pra mim. Recebi cara feia da atendente, que me respondeu: "só um minuto, senhora". Raivinha #1

Elas só vieram me atender quando a outra cliente foi embora, e então fomos para as fotos. André sentou no banquinho, olhou pra câmera, sorriu e pronto....foto tirada.
Mariana começou a chorar antes de sentar no banquinho, gritava "eu não queeeeeeeeeeero" como se eu estivesse pedindo pra ela tomar uma injeção e o meu pedido era que ela sentasse no banquinho. A moça que estava tirando a foto era a mesma que tinha feito cara feia pra mim, e já deu uma "bufadinha" quando a Nana começou a chorar. Raivinha #2

Consegui convencer a ferinha a sentar no banquinho, dei uma caneta na mão dela pra acalmar e nada de ela olhar pra frente....ela chorava, olhava pra baixo, pra cima, colocava a mão no rosto, chorava mais...e eu tentando fingir que a minha paciência não estava esgotando e que a moça bufando não estava me irritando. Umas cinco fotos depois, conseguimos uma razoavelmente boa.

Enquanto esperava a impressão das fotos, a moça bufante resolveu ser simpática:
"Já que vcs tiraram as fotos, a tia vai dar uma bala pra cada um"

Uma BALA. Veja bem, era uma papelaria, ela podia ter dado um lápis, um adesivo, uma borracha, um bloquinho, qualquer coisa, por que escolheu uma BALA, meu Deus? E mais, que tal me perguntar se ela poderia dar bala aos dois??

Era daquelas balas mastigáveis, de leite, enoooormes e que grudam no dente, sabem? E eram 11h da manhã. Os dois pegaram a bala, agradeceram e eu abaixei pra conversar com eles, eu disse que tinha ficado feliz por eles ganharem a bala e terem agradecido, mas que eu iria guardar a bala para que eles comessem no final de semana.

O André entendeu bem, ele sabe que não ganha balas, nem doces, nem chocolates durante a semana e não se incomoda mais com isso, mas a Nana estava em um dia de fúria, lembram?? Fez um escândalo de se jogar no chão e perder o ar.

Peguei a gatinha do chão, conversei e expliquei mil vezes que a bala era dela, que ninguém iria comer, mas que ela só ganharia no final de semana, bla bla bla.

Ela parou de chorar e foi pro chão. A mocinha FOFA pegou na mãozinha dela e disse: "A mamãe não tá boazinha com você hoje, né? a tia deu a bala e a mamãe não quer deixar você comer".

%#@$&*#$ˆ!@$@#&!!!! Caceta, ela tinha ouvido toda explicação, queria matar a criatura....óbvio que a Nana começou a chorar de novo!

Quem me conhece sabe que eu não aguento ficar quieta, mas até que ela me pegou num dia bom. Eu só disse: "Será que você poderia voltar ao trabalho e deixar a minha filha comigo?"

Ai, que raivaaaaaaaaaaaaa!


Legenda:
Dedé "to de bem com a vida"; Nana "sou invocada mesmo, e aí? algum problema?"





21