terça-feira, novembro 29, 2011


Dor de filho

No último sábado teve reunião na escola dos pequenos e a professora do André comentou comigo que o comportamento dele mudou um pouco nas últimas semanas. Ele está arredio, se recusa a participar das atividades e muitas vezes não quer nem fazer as aulas extras (ed. física, capoeira e música), que são as que ele mais ama.

Ela me contou também que o seu melhor amigo da escola, o João, saiu da escola repentinamente e ela não teve tempo nem de trabalhar isso com as outras crianças, fazer uma despedida, nem nada. A mãe do João o levou na escola um dia qualquer e avisou que era o último dia dele. Assim, às pressas, porque o marido havia sido transferido e eles estavam de mudança para outra cidade.

E isso coincidiu com a mudança de comportamento do André. Ou seja, É ESSE O MOTIVO da mudança de comportamento dele.

Ele gosta dos outros amigos e brinca com as outras crianças, mas o João era o amigão. Ele chegava todos os dias contando alguma coisa sobre o João, levava um brinquedo pra ele e outro pra emprestar pro João, enfim...era o melhor amigo da escola.

Eu fiquei super chateada e fui conversar com ele. Comecei perguntando se ele estava com saudades do João e ele me respondeu "muita saudade" (meus olhos já se encheram de lágrimas!!). Eu expliquei que o papai do João teve que mudar pra longe e que ele não conseguiria vir pra essa escola porque é muito longe de onde ele está morando agora. Expliquei que o João também está com muita saudades dele e também queria muito brincar com ele, mas que ele vai ter que ir pra outra escola e fazer novos amigos.

Disse que ele tem muitos outros amigos legais na escola que adoram brincar com ele. Lembrei a ele que os amigos ficam tão felizes quando ele chega na escola, que vem até a porta dizendo "Dedééééééé" porque gostam muito dele e querem brincar com ele. Nessa hora ele sorriu e disse: "É mesmo, mãe, todo mundo grita meu nome quando eu chego".

Eu fui mostrando pra ele o quanto ele é querido na escola, o quanto os outros amigos são legais, quanta gente bacana tem pra brincar com ele e ele disse que gostava dos outros amigos também, mas que gostava mais do João.

E eu me dei conta de que essa foi a primeira "perda" dele. É a primeira vez que ele é privado da presença de alguém que ele gosta muito. E ele está triste, está sentido de verdade.

E eu me senti impotente, sem saber como aliviar a "dor" que ele está sentindo. Pela primeira vez vejo meu filho assim e não posso fazer muito a não ser conversar, conversar e conversar....

Difícil, né???

(eu aqui, no auge da TPM, chorando só de escrever o post....socorro, alguém controla os meus hormônios!!!! snif....)
28

segunda-feira, novembro 21, 2011


Natal

Esses dias fiquei sabendo que existe um serviço de aluguel de árvores de natal. O povo entrega, monta a árvore e depois do Natal vem retirar.
Juro que eu não consigo entender qual a graça disso, já que pra mim, a graça de enfeitar a casa é juntar a família e se divertir com isso. Desde pequena minha casa sempre foi super enfeitada no Natal, com enfeites que eu ajudava minha mãe a escolher e a fazer. Era tudo feito em casa e eu amava todo o processo de fazer e depois, finalmente, montar a árvore.
Aqui em casa é a mesma coisa. A partir do ano que vem, quando a Nana já estará maiorzinha e mais "talentosa" (rs!) pretendo enfeitar a árvore com coisas feitas em casa. Esse ano meus enfeites são de feltro e de papel. As crianças podem mexer em tudo e foi uma delícia montar a árvore com eles.
Nana ficava enfiando enfeites soltos no meio dos galhos e o Dedé pendurava direitinho e a cada enfeite que ele pendurava, ele dizia : "tá ficando linda a nossa árvore, né mãe?"
Tem coisa mais gostosa???

E aproveitando o clima de Natal, Dedé ditou pra mim a cartinha para o Papai Noel, que vou transcrever aqui pra nunca mais esquecer, já que essa foi a primeira.
Eu escrevi do jeitinho que ele mandou....

"Papai Noel,

(Eu disse que antes de pedir presente, ele tinha que dizer ao Papai Noel porque ele merecia ganhar presente...)

Eu mereço ganhar presente porque eu sou um menino bonzinho. Eu também sou muito bonito. Eu sou legal com a Naninha e sou bonzinho com o papai e a mamãe.
Mãe, escreve aí que eu vou obedecer muuuuuito o papai e a mamãe e quando eu não obedecer e for pro cantinho, eu vou pedir desculpas.
Eu quero ganhar:

- roupa do batman com capa
- roupa do super homem com capa
- roupa bem pequena e rosa do homem-aranha pra Nana ser a menina aranha (Eu, Renata, quase morri com tanta fofura!!!!!)
- bicicleta azul
- caverna do batman
- um fogão azul do batman (???)
- uma caneta azul

Só isso, Papai Noel.

Mãe, fala aí que eu também quero uma roupa do Venom com criatura, tá?


MORRI DE AMOR!!!! :-)))

P.S.: Depois dessa lista toda, já corremos explicar que o Papai Noel traz alguns presente e não todos....rsrsrs!

15

sexta-feira, novembro 18, 2011


Consumo consciente

Eu vivo explicando pro André que não é legal ele ficar pedindo coisas, pedindo pra comprar brinquedos ou qualquer coisa. Explico que ele já tem bastante coisa e que é muito feio ficar pedindo coisas que ele já tem porque ele não precisa e bla bla bla...

(é de pequeno que se aprende, né gente?)

Enfim, estava eu outro dia voltando da escola e comentei com ele que precisava passar pra comprar fraldas, e eis que ouço o seguinte sermão:

- Mãe, é muito feio você querer comprar as coisas que você já tem. Tem um monte de fralda lá em casa e você não precisa comprar mais. Muito feio!!!


Criando um monstrinho??? rsrs!

beijinho e bom final de semana
7

quinta-feira, novembro 03, 2011


Pai x Mãe

Cena cotidiana com o André no carro:

Dedé: Mãe, to com dor de barriga.
Mãe: Que chato, filho...mas logo vai passar
Pai: Onde dói, filho? Ta doendo muito? Você quer que eu faça massagem? Etc.
Mãe: Ih, Dani...não é nada, relaxa

Cena ocorrida ontem, na estrada, voltando do RJ de carro:

Dedé: Mãe, to com dor de barriga
Pai seguindo a orientação da mãe: Logo logo vai passar, filhão.
Mãe reclama com o pai por não dar atenção ao menino e diz: Poxa, meu lindo...vc quer parar pra fazer cocô?

Paramos no primeiro posto Graal que apareceu, Dedé fez cocô, dor de barriga passou e seguimos viagem felizes.

Eu dou um sorriso pro marido e digo: "Sei que pode parecer absurdo, mas eu sei quando ele fala só pra fazer charme ou quando está com dor de verdade"
Ele riu e disse "Eu não entendo mais nada....."

Ah, as mães....esses seres tão superiores....rsrsrsrs! :-))
14