quinta-feira, setembro 08, 2011


Revolta parte 2 - a conversa final

Então que no mesmo dia quando fui buscar o André, passei primeiro para conversar novamente com a diretora. Novamente muito atenciosa, ela me disse que verificou pessoalmente e, naquele dia, não houve qualquer direcionamento nesse sentido.
Conversou com todas as professoras e assistentes que ficam com ele e nenhuma delas disse ter falado qualquer coisa nesse sentido.
Orientou que deveriam reforçar que cada um usasse a mão que fosse mais fácil, que cada pessoa usa uma mão, que todas as mãos são certas, esse tipo de coisa. Pediu especial atenção ao André, observando atentamente se ele troca de mão e sempre ressaltando que ele pode usar qualquer uma.
Eu nunca vou saber se alguma das professoras ou assistentes mentiu ao dizer que nunca o direcionou, mas pelo menos sei que todas foram orientadas e que, certamente, não vai se repetir. Eu gosto muito da professora principal dele, acho muito competente, muito atenciosa e muito atenta à todas as crianças, então, sinceramente acho que ela não teve nada a ver com a história e que ela nunca o direcionaria nesse sentido. E agora que foi avisada sobre o problema, vai prestar mais atenção às assistente durante todas as atividades.
Eu fiquei muito satisfeita com o atendimento que tive na escola. Fui, como sempre, muito bem recebida pela diretora, que me ouviu atentamente e prontamente tomou providências no sentido de reparar o erro. A professora dele também veio conversar comigo e me tranquilizou bastante com sua disponibilidade em resolver a questão.
Ontem, o André estava pintando um livrinho de colorir que ganhou e nenhuma vez parou pra pensar em qual mão deveria usar. Trocava as cores normalmente, sempre segurando o giz de cera com a mão esquerda. Eu fiquei só observando e nem falei nada para que isso não vire um problema pra ele....pra ele deve ser uma coisa natural, como sempre foi.

Sinceramente fiquei bem mais tranquila com a atenção que recebi da escola. Fiquei certa de que todas as crianças receberão orientação adequada nesse sentido, e ainda, que fique o alerta para todo o treinamento da equipe, independente da idade da criança.

Obrigada por todo o carinho, meninas. Já estou bem mais tranquila.

16

16 comentários:

Anna disse...

oi Rê, que bom ouvir isso!

beijinhos

Susan disse...

Ah, que legal Rê!
Fiquei feliz, que tudo acabou bem!

Beijo grande!

Carol Garcia disse...

ai rê,
não tinha lido o pultimo post.
eu ia ter um ataque histérico com a diretora.
afffeeeee...

mas que bom que tudo acabou bem, o que mais importa é se o dedé está feliz com as duas mãos dele, cada uma na sua.

bjocas

Sarah disse...

Que bom Re! Bacana mesmo a atitude da diretora. E que bom que Dedé está usando a mãozinha naturalmente, fiquei tocada quando vc contou que ele escondeu a mão esquerda.
Agora é acompanhar pra que o incidente não se repita na escola né!
bjos!

Mariana - viciados em colo disse...

é isso que importa: estarem abertos a ouvir e a sanar... pode até ter sido um coleguinha...
beijoca

Dani disse...

Que bom que tudo se resolveu. É tão bom quando somos atendidas e nossos problemas são tratados com o grau de seriedade que elas realmente merecem né? Passo por isso com os atendentes de telemarketing semanalmente, ô povo difícil de resolver problema e capaz de te fazer acreditar que seu problema é mais grave do que você realmente pensa que é viu, haha

Boa semana!

Mari Hart disse...

Que bom Re! nada como o diálogo!

Bjo enorme!

Sonica disse...

Olá Renata,
fiquei aqui ansiosa esperando pelo resultado! Que bom sinal ele não ter mais falado da "mão certa", com certeza se alguém estava falando uma asneira dessa, serviu a lição da diretora!Parabéns pela sua atitude!
Bjs,

Nine disse...

Que bom Renata!
Os pais devem sempre estar atentos mesmo e cobrar da escola quando algo não vai bem!

Beijos,
Nine

Angi disse...

Re,
só li a revolta 1 e 2 agora, nossa parece que estamos nos anos 50, quando meu pai ia a escola e amarravam o braço esquerdo dos alunos canhotos, e eram forçados a escrever com o direito!
ainda bem que está tudo bem, mas olha, eu rodava a baiana!
beijão

Celi disse...

Que bom que deu tudo certo Re! É tão bom quando somos bem recebidas, ouvidas. E foi melhor assim! Agora, pelo menos ficarão atentas. E se por acaso, um dia disseram, agora terão mais cuidado.
Um beijo.

Paloma, a mãe disse...

Nada como uma mãe atenta (e uma diretora interessada), né? Pelo menos este erro não deve voltar a ocorrer.
Eu também faço o que vc fez quando noto alguma coisa errada e, como tenho bons argumentos (modéstia à parte), quase sempre sou atendida em minhas reivindicações.
Beijos

lolo disse...

Gente, minha avó, que tem 85 anos, conta que na época dela amarrava-se a mão esquerda para não ser usada pelos canhotos! Como vc disse, estamos em 2011, que história absurda!
Re, sabe que outras pessoas já me falaram essa história do fonema "cá" ser mais difícil!! E foi um dos primeiros que ela falou. Em compensação, não fala o "p", papai é cacai, mas é taaaao bonitinho, hehe.

Ana Cristina disse...

Que bom que tudo acabou bem! Sabe qual é meu truque para saber qual a mão que meus filhos iriam usar?
Coloco giz de cera e talheres na sua frente e nunca do lado direito ou esquerdo, assim ele escolhe que mão usar!

Beijocas

Ana Cristina

Ivana - coisademae disse...

Que bom que tudo se resolveu e que a escola se revelou uma grande parceira, e isso é fundamental!!!

Bjos e uma ótima semana!

Ana Carolina disse...

Sempre quis ser canhota, acho tão legal, mas não tenho o dom. Que bom que tudo ficou bem na escola, tomara que elas estimulem bastante isso nele né? Beijos