sexta-feira, junho 03, 2011


Fica aqui mais um protesto #basta

Eu sou chata com comédia. Não gosto de filmes de comédia...não acho graça na maioria das piadas, não consigo rir. São pouquíssimos os filmes de comédia que eu posso dizer que gosto (acho que uns 2).
Também sou chata com humoristas e programas humorísticos. Tá, eu sou chata com muitas outras coisas, mas realmente não consigo ver graça na maioria das piadas, sempre acabo achando forçadas, apelativas e preconceituosas. Não sou super politicamente correta, mas também acho ridículo o humor se apoiar no politicamente incorreto. Humor negro (olha aí uma definição preconceituosa) - detesto. E o que eu detesto ainda mais é preconceito.
Todos e de qualquer tipo - detesto!
Muito antes do André nascer eu ficava me policiando para não fazer comentários preconceituosos para que isso não passasse para ele da forma natural como passou pra mim, já que alguns comentários nem parecem preconceituosos ou ofensivos, mas são. Chamava atenção do marido para todos os comentários sem graça como "mulher no volante" ou "loira não entende a piada", entre outros. Tudo isso porque quero que o meu filho cresça livre desses pré conceitos e aprendendo a respeitar todas as diferenças, sejam elas de cor, de altura, de peso, religiosas, políticas, futebolísticas, etc. Quero que entendam que as pessoas podem ser diferentes, podem pensar diferente da gente e quem por isso precisam deixar de ser nossos amigos, que podemos expor o nosso ponto de vista sem magoar ou desrespeitar quem é ou quem pensa de outra maneira.

Digo tudo isso pelo seguinte. Os humoristas do CQC (confesso que NUNCA assisti o programa. Já fui ao stand up do Rafinha e achei muito divertido, mas o programa eu realmente nunca vi) fizeram piadinhas extremamente desrespeitosas e preconceituosas com as mulheres que amamentam em público.

Alguns comentários aqui:

“Por que cargas d'água tem aquela mãe que enfia a teta nas caras das pessoas na rua, véio? Mano, vai prum banheiro, c*ralho, porque a gente olha, não tem como.”

“Não precisa tirar aquele mamilo, que mais parece uma, que parece um rocambole."

"Amamentar é um pretexto, porque no fundo o que a mulher quer mesmo é mostrar os seios."

“É que quem quer mostrar a teta é quem não deveria querer mostrar. Nunca é aquela gostosa. Geralmente é aquela mãe com aquelas buchibas”. E os três lamentaram por nunca terem visto a Giselle Bundchen amamentar, apenas aquela mulher “que não precisa de um sutiã, precisa de joelheira”.

Sério, gente, alguma pessoa normal consegue ver graça nesses comentários? Eu não! Acho ridículo, porco, preconceituoso ao extremo.

Exageraram, né?

Eu sempre amamentei em público, em qualquer lugar e na frente de quem quer que fosse: amigos meus, amigos do meu marido, meu sogro, garçons, funcionários, enfim qualquer pessoa, fossem homens ou mulheres. André ou Mariana queriam mamar e eu amamentava, simples assim. Sem nenhuma outra preocupação que não fosse alimentar os meus filhos.

E então acabo de descobrir que o que eu estava mesmo era querendo mostrar o peito! Afe, socorro, tem que ser muito doente!!!

#BASTA




14

14 comentários:

Kah disse...

J-zUis a Nana está com um ano já? Socorro!!!

Então...
A gente quer é atrair machos alfa com peito empedrado e cheio de leite. Mas foi bom porque eles avisaram que não funciona, né?

Como se já não fosse suficientemente difícil uma família levar adiante a amamentação, ainda aparece quem faça piada.
Beijão!

Mãe do Pitoco disse...

Estou completamente atônita. Totalmente desrespeitoso e de moral tortíssima. Espanta-me muito essa perseguição que vem acontecendo ultimamente às mães que amamentam em público, como se fôssemos um país muito pudico, em que ligamos a TV ou o rádio e só assistimos/ouvimos cultura, e não imagens/músicas apelativas, com mulheres de bunda de fora e palavras de baixo calão. Espanta-me, de verdade, essa hipocrisia do brasileiro (que não são todos, é claro), especialmente de um tipo de brasileiro de determinada classe, que se diz intelectual e acredita piamente que a ironia apazigua a grosseria e o preconceito de seus pensamentos/piadas.
Eu abomino esse tipo de ironia/humor ou seja lá o que for que alimenta, ainda que indiretamente, a intolerância, o mau gosto, o preconceito etc.

Estou com você.

Paloma, a mãe disse...

Lamantável! A que ponto nós (como sociedade) NÃO chegamos, né?
Às vezes tenho vontade de chorar, sério. Ainda mais depois da minha luta e superação para amamentar. E aí vêm esses babacas dizerem que eu não posso amamentar minha filha fora de casa porque isso é sexual demais para as cabecinhas doentias deles...
Beijos

Tatiane Garcia disse...

Renata, meu filhote ainda não nasceu, então não sei como vou me comportar na amamentação...confesso q tenho um pouco de vergonha...não sei se conseguirei fazer em público. Mas enfim... as piadas do CQC são realmente preconceituosas, sem respeito, e deselegantes. E sabe, sem querer malhar ninguém, mas li uma entrevista do Rafinha Bastos...o cara se acha a "última coca do deserto"... chato pra caramba...todo metido a gostosão...ele andou falando umas bobagens tb sobre estupro...lamentável fazer piada com desgraça dos outros...e parece q tá na moda né??
bjobjo!!! Tati

Mari Hart disse...

Eu confesso que vejo CQC desde o início e adorava! Sou como vc, difícil rir de piadas, enquento todos falam de determinados programas de humor eu nem sabia do que se trata pq não vejo mesmo. Mas o CQC era diferente, talvez pelo seu formato argentino e o padrão seguido. Tinha muita informação, abraçavam causas e ajudavam pessoas. Até que o sucesso veio a cabeça e começaram a errar na mão. O Rafinha sempre foi detestado por mim, desde sempre eu o achava o pior, mais sem graça com suas piadas de humor negro. De algumas semanas p/cá não vejo mais, pq me irrita! E enquanto eu puder vou boicotá-los sim! Não perco mais meu tempo com esse tipo de gente infeliz e preconceituosa.
Bjos Re!

Lucila disse...

Falou tudo Renata!!!!!!!

Ivana - coisademae disse...

Eu estou adorando essa movimentação toda e e maravilhada com os textos fantásticos que estou lendo! A-do-rei!

Vamo que vamo!

Ana Paula disse...

Fiz um post um tempo atrás falando justamente disto: piada tem limite? Fui motivada por uma de extremo mal gosto falando dos deficientes físicos. e agora isto? Amamentar virou piada? Excelente post, não devemos achar engraçado porque a maioria acha e nos sentir mal por estar do outro lado. Lamentável o que vem acontecendo com o humor...

Anônimo disse...

Oi Renata acompanho seu blog mas nunca havia comentado. Meu nome e Cristina e meu baby tem 10 meses o Gabriel. Moro em Londres e por aq se amamentar em publico o pessoal te olha torto um absurdo. Uma vez , em um parque, um senhor acompanhado de esposa e filha parou na minha frente como se fosse um crime amamentar num espaco aberto, me senti super mal por isso, mesmo assim continuei. Teve ate ano passado uma mae que ao ver seu filho chorar desesperado de fome dentro de um onibus amamentou ali e o motorista parou o onibus e obrigou-a se retirar do mesmo, alegando falta de respeito com os passageiros. Amamentar e um ato de puro amor... nao entendo esse mundo de pessoas tao sem amor e respeito. Bjs.

Anne disse...

exagero é pouco... acabaram com a gente!
horror pavor desses caras!
bjo

Nutrição e Cia disse...

Essa gente tá doente...ainda um dia a própria mulher dele vai amamentar o filho dele e quero ver o carão. Tão doido e sem noção.
Acho que esqueceu de perguntar pra mãe dele se ela tava mostrando o peito quando deu o leite pra ele, se é que deu.....
Ai credo....

Sarah disse...

Muito legal vc ter participado desse protesto Re. Não consegui postar, mas me senti representada pelas amigas blogueiras que não tiveram vergonha de amamentar como eu! Basta mesmo de puritanismo desnecessário, amamentar é lindo, natural e humano!
beijos!

Anônimo disse...

Também acho que amamentar é natural, mas, pessoalmente, prefiro fazê-lo em algum lugar mais reservado ou então cobrir com uma fraldinha ou manta.

Assim como acho que temos o direito de amamentar em qualquer lugar, também acho que não custa manter uma certa discrição...

Bjs,

Tatiana.

Letícia Volponi disse...

Re, eu confesso que assistia o CQC, mas de meses para cá não vinha conseguindo mais. Acompanhei a polemica toda pela blogosfera e concordo 100% com você. Nunca vi tanto absurdo junto e o pior, as pessoas riem sim.