quinta-feira, março 10, 2011


Como você consegue?

Essa aí do título é a pergunta que eu mais ouço. A maioria das pessoas que descobre que eu não tenho babá e cuido sozinha dos dois me pergunta como eu consigo ou como eu dou conta ou ainda pergunta se eu ainda não enlouqueci.
E eu fiquei pensando nisso, nas milhões de razões que me fizeram optar por não ter babá e cuidar sozinha dos pequenos e cheguei a conclusão de que eu consigo e não enlouqueço porque faço isso por OPÇÃO.
O que quero dizer é o seguinte: eu OPTEI por parar de trabalhar e OPTEI por não ter babá. Eu não tive essa condição imposta por ninguém, mas fiz essa escolha porque eu quis e não me arrependo nunca. Acho um privilégio poder cuidar dos meus pequenos e estar presente em todas as oportunidades.
É claro que eu me canso, é claro que tem horas que eu quero fugir, é claro que é uma delícia quando alguém ajuda e quer dar comida ou banho ou trocar fraldas, claro...mas não me importo de fazer tudo isso todos os dias porque acho que as obrigações são mínimas se comparadas ao prazer de poder vivenciar todo o resto.
Só porque eu sempre me gabei de nunca ter recebido nenhum comentário de anônimos chatos, ontem eu recebi um dizendo mais ou menos assim: "você faz tudo parecer fácil, quem lê o seu blog acha que ser mãe é super tranquilo e que nada é difícil. Você quer mostrar que vc não se cansa, não fica nervosa, que seus filhos não fazem nada errado e que vc nunca precisou dar bronca neles." No final ainda dizia pra eu "acordar pra vida porque pintar a maternidade assim de cor de rosa é um desrespeito".
Cara, só me deu vontade de rir...tá na cara que essa pessoa não lê meu blog. Eu reclamo horrorres, já reclamei de sono, de birras, de não saber como agir, de refluxo, de manha...nossa, já reclamei tanto que nem tenho como me lembrar de tudo, mas apesar de todas as reclamações normais, eu acho mesmo que ser mãe é uma delícia e embora canse bastante, acho uma delícia fazer tudo o que eu faço, todos os dias.
A Nana sozinha dá trabalho de 4 bebês juntos - demora pra dormir, é um mini furacão (pensamos em mudar o nome dela pra Katrina), sobe em tudo, coloca tudo na boca, já aprendeu a subir e descer do sofá - só que não se contenta em subir, quer subir, ficar em pé e dar um 'mosh' no chão - sério, é doidinha!!! Sobe escadas, puxa o rabo dos gatos, fica em pé no tico-tico do André, sobe no pianinho, entra na cabaninha de bolinhas e joga todas as bolinhas pra fora... ligada no 220v.
O André tem 2 anos e meio, contesta tudo, faz birrinhas, fala chorando pra conseguir as coisas, pergunta tudo, ouve tudo, repete tudo - uma fase que precisa de atenção constante, respostas o dia inteiro, argumentação pra tudo (tudo, eu digo tuuuuuuuuudo - almoçar, tomar banho, ir pra escola, tomar água, tudo na base do convencimento)
Enfim, dá trabalho, claro. Muitas e muitas vezes eu já chorei de cansaço...é normal. Mas eu acho sim, que o outro lado é muito mais interessante e gostoso...
A Nana é alegre, cheia de vida, ri de tudo, já está ensaiando os primeiros passinhos, aprendeu a falar não com a cabeça, fala "mamamama" o dia todo, aprendeu a falar "bicho", a dar tchau, bater palminhas, dança ao som de qualquer musiquinha, coloca o telefone da orelha e fala alô e tem o sorriso banguela mais lindo que eu já vi na minha vida.
O André é inteligente, articulado, fala o dia inteiro, quer saber tudo, tem uma memória incrível, está apaixonado pelo mundo das motinhos e dos carrinhos, quer saber o nome de todas as coisas em inglês, quer ser o homem aranha e dar soco no bandido, me chama de linda quando eu começo a dar bronca, dorme fazendo carinho no meu cabelo, come super bem, é educadinho, é super carinhoso e fofo com a irmã e tem o sorriso dentucinho mais lindo que eu já vi na minha vida.
Como eu posso enjoar disso tudo? Eu não só dou conta, como gostaria que eles ficassem bebês por mais uns 5 anos.

E ainda carrego os dois no colo ao mesmo tempo, tá? humpf!
rsrsrs



34

34 comentários:

Tchella disse...

óinnn q linndo!! a nana ainda eh banguela??? que amooooooor eu acho liiiiindo nene banguela, torcia para que o meu batatinha ficasse banguela por um bom tempo, mas antes de completar 6 meses o guri ja me presenteou com 4 dentinhos... tá lindo igual, hehehe, mae é mae... :)

e nao da bola para anonimo nao.... se fosse algo a relevar-se nao seria anonimo....

Mamma Mini disse...

Rê querida, impressionante como estes "anônimos" adoram aparecer por aí pela nossa vizinhança pra causar né? É claro que vc fez sua opção e tem todo o direito de vivenciar sua maternidade e ser feliz lambendo suas crias, ninguém tem nada a ver com isso e ninguém paga suas contas, o que eu acho bom de ter filhos é que independente do que falem a gente pode fazer do jeito que a gente quer, porque somos pais deles e sabemos (ou tentamos) o que é melhor para eles. Tenho certeza de que vc é uma super mãe, e é claro que cansa ser mãe, mas as outras tarefas da vida também nos cansam e ser mãe apesar de cansar é a coisa mais gratificante do universo. Acho linda sua opção e ela é sua, única e validada. Vai em frente que o resultado vc ve nos seus lindos. beijos querida!

Naiara Krauspenhar disse...

Flor, primeiro de tudo, não se deixxe abalar por comentários anonimos... se são anonimos é porque a pessoa não tem coragem de se expor justamente por estar falando algo que não condiz com a realidade.
Pois se fosse algo construtivo, a pessoa não se importaria em se mostrar.
Segundo que suas opções só dizem respeito a voce mesma e sua familia. Os outros concordando ou não, não tem nada a ver com isso.
Terceiro, que eu admiro sua posição. Jamais teria a capacidade de lidar com tudo sozinha como voce faz. E acho lindo! De verdade!
Mas sou franca em assumir que eu não daria conta, não tenho "psicológico" pra isso.
Mas cada um no seu quadrado né? Cada um respeita o seu.
Ah, e pra finalizar, eu nunca tive a impressão que voce pintasse a maternidade de cor de rosa... acho voce tão realista com suas dificuldades...
A diferença é que você fala de tudo com amor, até dos momentos mais complicados.
BJo grandeeee e sou sua fã!!!

disse...

Não quero causar polêmica, até porque ainda não sou mãe e não faço a menor ideia de como é cuidar de filhos pequenos, mas fico pensando se essa coisa de ter babá não está supervalorizada atualmente. Cada vez que leio posts como este, só me resta ter certeza de que minha mãe era uma verdadeira heroína. Somos em 4 irmãos, com diferença de idade de no máximo 1 ano e 3 meses entre cada um, o que significa que minha mãe tinha 4 bebês em casa, nunca teve babá e sempre trabalhou fora, cumprindo horário rígido das 8 às 17 e com um marido nada participativo. Em casa não tinha babá, mas sempre tinha uma empregada que limpava a casa e cuidava da gente, tudo assim de uma vez, tudo bem que elas não duravam muito, porque não aguentavam muito tempo as 4 crianças encapetadas de uma vez e sempre acabavam pedindo demissão, o que significa que além de tudo minha mãe vivia procurando empregadas. E mesmo assim deu tudo certo, crescemos bem e estamos muitíssimo bem encaminhados, com exceção, infelizmente, de termos perdido meu irmão num acidente.
Meus pais têm um casamento maravilhoso que completou esta semana 35 anos, hoje sou a única que ainda mora com eles e até minha mãe, quando vê esse frenesi todo de mulheres que deixam de trabalhar pra cuidar dos filhos e não vivem sem babá, se acha A Heroína. Tenho certeza de que foi muito difícil pra ela, principalmente porque meu pai nunca ajudou em nada, mas no final das contas deu tudo certo e hoje tenho o maior orgulho dela por nunca ter abandonado sua carreira e ter dado conta de tudo.
Espero que meu comentário não chateie ninguém, porque não é este o propósito, quero só mostrar outros lados. Será que alguma coisa mudou de lá pra cá? Está mais difícil criar filhos? Enfim, é só uma discussão que eu gostaria de propor, lembrando que ainda não sou mãe e não faço a menor ideia se terei babá.
beijo

Ana Paula disse...

Adoro o seu blog. Parabéns pela opção e dedicação em cuidar deles sozinha. Beijos

disse...

Não quero causar polêmica, até porque ainda não sou mãe e não faço a menor ideia de como é cuidar de filhos pequenos, mas fico pensando se essa coisa de ter babá não está supervalorizada atualmente. Cada vez que leio posts como este, só me resta ter certeza de que minha mãe era uma verdadeira heroína. Somos em 4 irmãos, com diferença de idade de no máximo 1 ano e 3 meses entre cada um, o que significa que minha mãe tinha 4 bebês em casa, nunca teve babá e sempre trabalhou fora, cumprindo horário rígido das 8 às 17 e com um marido nada participativo. Me lembro da empregada me levando (quando eu ainda era filha unica) para mamar no seio da melhor amiga da minha mãe que também tinha um bebê. Em casa não tinha babá, mas sempre tinha uma empregada que limpava a casa e cuidava da gente, tudo assim de uma vez, tudo bem que elas não duravam muito, porque não aguentavam muito tempo as 4 crianças encapetadas de uma vez e sempre acabavam pedindo demissão, o que significa que além de tudo minha mãe vivia procurando empregadas. Eu nem sei como minha mãe fazia para levar e buscar todo mundo na escola, balé, natação, caratê. Enfim, só sei que deu tudo certo, crescemos bem, estamos todos formados e bem empregados, muitíssimo bem encaminhados, com exceção, infelizmente, de termos perdido meu irmão num acidente.
Meus pais têm um casamento maravilhoso que completou esta semana 35 anos, hoje sou a única que ainda mora com eles e até minha mãe, quando vê esse frenesi todo de mulheres que deixam de trabalhar pra cuidar dos filhos e não vivem sem babá, se acha A Heroína. Tenho certeza de que foi muito difícil pra ela, principalmente porque meu pai nunca ajudou em nada, mas no final das contas deu tudo certo e hoje tenho o maior orgulho dela por nunca ter abandonado sua carreira e ter dado conta de tudo.
Espero que meu comentário não chateie ninguém, porque não é este o propósito, quero só mostrar outro lado. Será que alguma coisa mudou de lá pra cá? Está mais difícil criar filhos? Enfim, é só uma discussão que eu gostaria de propor, lembrando que ainda não sou mãe e não faço a menor ideia se terei babá quando for.
beijo

Paloma, a mãe disse...

Realmente, Re, para fazer esta opção tem que gostar - e muito - da coisa. Porque é óbvio que dá trabalho, dá muito trabalho, mas dá muito prazer também. Eu gosto de fazer as coisas boas e as obrigações, porque acho que faz parte, acho difícil até dissociar uma coisa da outra. Claro que tem dia que eu me canso, que eu quero tudo menos brigar com a Ciça para ela ir tomar banho (e acabo brigando assim mesmo), que me descabelo, que peço ajuda.
E tô achando a Nana e a Clarice muito parecidas, viu? Duas meninas elétricas! Precisam se conhecer (mas é bom acionarmos os seguranças, ahaha).
E, enquanto eu escrevo estas linhas, Clarice já puxou o fio do telefone (e quase o derrubou), rasgou uma revista e está indo atacar o bloco de desenhos da Ciça. Socorro!
Beijos

Renata disse...

Eu me surpreendo com a quantidade de pessoas que acha que precisa de babá pra ajudar a cuidar do filho. Nunca passou pela minha cabeça pagar pra alguém fazer por mim algo que eu estou ali disponível pra fazer, e pelos MEUS FILHOS ainda por cima... minha mãe cuidou de três e não é nenhuma super mulher, é apenas mãe. Parece que as pessoas desenvolveram um medo tão grande da maternidade que cuidar de duas ou três crianças (as vezes até de uma só) passa a ser uma tarefa inalcançável... gente, são só crianças, são filhos, dão muito trabalho SIM mas nada que uma pessoa em sua plena forma física e mental não possa dar conta... com alguma ajuda esporádica e espontânea, como vc citou, mas só. Sei lá, pra mim é como se antes de comprar um carro eu já pensasse em contratar motorista... Pago por ajuda quando estou trabalhando, mas quando não estou, sou toda deles. Prefiro abdicar do meu sossego por alguns anos e curtir cada pum dos meus filhos do que terceirizar isso só pra poder ter meu sono tranquilo, salão de beleza, novela etc.

Keilla disse...

Não liga para essas pessoas, que acham ao deixam de achar algo de vc...eu acompanho seu blog desde que a nanainha estava na sua barriga, e sei o quanto ama seus filhos, e faz de tudo por eles, já li muitas vezes você falando sobre estar cansada, e sobre as fases "chatas" dos filhos, mas mesmo assim, sempre falando com muito amor, e super bem humorada, por que afinal, você é mãe, e ama os seus filhos, independente das birras, choros, ou artes que façam....Quem te escreveu isso deve ser uma mal-amada....
Não liga não, eu amo o seu blog, e e apesar de não comentar nele, eu leio todas as postagens e adoro....

bjão

Thaís Rosa disse...

lindo Rê!
você é uma pessoa super do bem, e seus posts refletem isso, o que pode incomodar alguns... admiro suas opções, e realmente não sei se daria conta!! rá! (te conto quando vier o segundo)
Mas, concordo plenamente contigo: se fazemos as coisas de coração aberto, por opção e não por imposição ou necessidade, não tem como não dar certo e ser feliz.
parabéns.
beijoca

Paula Dreger disse...

Ai Rê tem gente que fala demais né?
Se a pessoa nao tem o que dizer, que fique calada e nao venha mais ler o blog.
Voce é super mae e quem lê seu blgo sabe. Seus filhos sao lindos e fofos.
Eu que tenho só a Bel fico cansada, imgino quem tem 2 filhos.
Mas, somos felizes por nossas opcoes.
Beijos e seja feliz!

lolo disse...

Pelo visto teve um anônimo que saiu de blog em blog desrespeitando mães por aí. Nem dê ouvidos! Você é exemplo para todas nós, pra mim muito, vc sabe disso. Bjs!!

PS: Acho que a Lara tá numa vibe Nana, só quer saber de ir pra debaixo do sofá.

Juliana disse...

Parabéns Renata, por dar conta dos dois e principalmente por tirar de letra comentários idiotas de gente idiota. Nenhuma mãe no mundo pode achar que a maternidade é só fácil ou só cor de rosa. Mas não é pra reclamar ou destilar o mau humor dos momentos dificeis que escrevemos um blog né? Nota dez pra ti!

Tathy "Trocando Experiências!" disse...

Renata liga pra essas coisa não!Têm gente que não tem o que fazer e fica bisbilhotando os blogs das outras pessoas só pra dizer asneira!!
Quem dera pode ter essa opção de de só cuidar da minha pequena ...com certeza também iria dizer o mesmo que vc...a maternidade não é fácil mas é uma delícia e pra mim tudo são flores é só tirar os espinhos que aparecem não é mesmo?!

BJOS!

www.tatianastefani.blogspot.com

Fabiana disse...

Ai ai... só rindo mesmo, Re!!!

A pessoa deve ter lido um post único e saiu falando.

Bjos

Roberta disse...

ha ha ha! Quem fez esse comentário nunca acompanhou seu blog.pq sinceridade dos "perrengues" da maternidade ele tem.
Mas,nós mamães sabemos que tudo passa no momento seguinte em que ganhamos beijos molhados, sorrisos desdentados...
Confesso que já estou louca para ser "louca" e ter logo meu (minha) segundinho :)e vê tudo bem colorido

beijos

Beta, a mãe disse...

Re tem gente que não perde a oportunidade de ficar de boca fechada e ao que parece é gente que nem segue e/ou lê nossos blogs. Pega sempre o último post e desce o cacete! Muuuito triste isso as pessoas virem com tantas farpas.
Eu me inspirei muito em você quando decidi não ter mais nenhuma babá e não morri não. Pelo contrário ganhei crianças mais amáveis e carinhosas. Seus filhos são dois fofos! E eu também consigo pegar os dois no colo! Beijocas

João ou Julia ? disse...

Voce não tinha nada que se justificar para esse "anonimo" !!!!
É gente mesquinha que não tem mais o que fazer da vida ... Gente invejosa , que as vezes , nem filho tem !
A foto de voces 3 está muito linda , de porta-retrato ...
Bjokas

Camila disse...

Rê, recebi um anônimo hj tbem. Como é q as pessoas perdem tempo deixando esse tipo de comentário?? E o pior, acham q conhecem alguma coisa da gente pela leitura de um ou alguns posts. Sério, só pode ser alguém muito pobre de espírito, com tempo livre pra fazer umas m$%@#& por aí e de mal com a vida. Eu sei q vc não liga, pq vc está mto a cima disso por tudo o que falou no post!!
Humpf mesmo!!
Bjos, querida!
Camila
http://mamaetaocupada.blogspot.com

Sarah disse...

É isso aí Re!! Ótima sua resposta ao anônimo! Esse povo não tem o que fazer né... também já recebi um comentário anônimo quando postei sobre maternidade x carreira, e me disseram que "é muito fácil ter filho para largar na creche". Como é?? Não "largo" Bento em lugar nenhum! Com certeza esse pessoal não lê os blogs e pega um post único como base para descarregar as frustrações. E nem têm coragem de assinar, postam como anônimos!
E sabe que nunca pensei em ter babá? Acho até que pode ajudar em determinadas situações quando não temos parentes por perto, mas educar, ensinar, cuidar... isso é papel dos pais.
Ah, e eu lembrei de outra situação que vc não foi nada cor de rosa, quando pediu um help pro desfralde do Dedé. Aliás, a quantas anda?
E quer saber? Nana e Dedé são fofíssimos, espertíssimos e inteligentíssimos e vc a mamãe mais dedicada ever! E fim! :P
bjo grande!

Marina Queiroz disse...

Re
Na verdade,e sta pessoa deve ser uma frustrada.
Como não babar e amar e cuidar dessas coisas lindas que temos em casa?
Trabalhando fora ou não, só quem tem esses pequenos em casa sabe a dor e a delícia de ser mãe.Mas, somos mais delícia, isso somos!
Bjaum

Ivana (Coisa de mãe) disse...

E quem falou que não dá trabalho né Rê??? Só um maluco pra pensar assim! Ser mãe é isso aí, um misto de grandes momentos,de algumas frustrações, de muito cansaço, mas nada que supere o imenso amor que sentimos quando pegamos os nossos filhos no colo!!!

Amei o post!

Bjocas!

Lia disse...

E eu vou amamentar dois ao mesmo tempo! Rá!
Rê, esse tipo de comentário é triste, porque só revela a frustração de uma mãe que adoraria ser feliz como você. Se pra mim a maternidade é uma merda, então tem que ser pra todo mundo. E não sabem que, sim, existe um paraíso onde a gente não precisa padecer. Trabalhar, suar, sim. Desfalecer, jamais! Beijocas de admiração!

Mãe de Duas disse...

Tem um blog ótimo chamado Design Mom onde ela deixa bem claro que "Please keep in mind that on this blog I attempt to keep things very positive and showcase the best and prettiest things happening in my life. That doesn’t mean there aren’t bad days and failed projects and lost tempers. At the end of the day, blogs are a show. I suppose that’s why we like them so much."

Quando li isso pensei Ah, coisa de americano ter que se explicar pra tudo, mas pelo visto os babacas desocupados são universais....

Que foto linda, estilo super mãe ;-)
Bjs
Priscilla

Elise Machado disse...

Meu comentário não tem nada a ver com o post (abstrai os anônimos, amiga!!)

Só pra dizer... tá linda de franja, rsrs :)

E mais lindos os dois "pacotinhos" no seu colo ;)
Bjas

Ilana disse...

Que delícia, Renata!
Vou te confessar que fico até aliviada de ler esse post. São poucas as mães que, como você e eu, optam por não ter babá, e eu ás vezes me sinto uma completa ET. O meu prédio é cheio de crianças, e ontem mesmo eu desci pra brincar com o Rapha no playgraund e eu era a única mãe, junto com umas 8 babás.
Mas eu concordo com você em tudo: cansa muito, mas é extremamente recompensador estar ao lado deles.
Beijos

cynthiasantos disse...

E eu continuo perguntando: "como vc conesegue"? ahahahaha
Realmente esse tal anônimo não te acompanha...ah,manda praquele lugar. Alem de não te conhecer, tb não deve conhecer a vida. Você é minha heroína, viu?!
Beijo grande!!

Dê Freitas disse...

Ai Rê, que coisa mais chata essa história de anônimos querendo atacar os blogs. ô coisinha nada a ver.
Querida, ng tem nada a ver com a forma que você pinta ou borda a maternidade a sua maneira.
Quem te acompanha sabe muito bem que isso que essa pessoa escreveu não tem nada a ver com você, relamente pegou o bonde andando.
Claro que ter filhos dá trabalho, cansa e que muitas vezes quase surtamos, mas e todo o resto? A ciência já comprovou que as coisas boas são as que ficam na nossa mente. E mais, quem aqui vai escrever um blog de lamúrias e reclamações?

Adorei o "e ainda carrego os dois de uma vez só"...akakaka....vcs estão lindos na foto!!

Mari Hart disse...

Isso é bem comentário de gente que coloca filho no mundo p/terceirizar a educação, aposto.

Escuto isso todo santo dia!!! Aqui são 3crianças, sem babá sem contar que o Leo sendo tetraplégico é um eterno bebê, 100% dependente que VIVE no colo!

Já tive babá até 1a e 11m deles por isso posso afirmar: tenho muito mais trabalho siiiim, fico muito mais cansada, mas prefiro mil vezes!

Se eu trabalhasse não teria nenhum problema em contratar uma, mas não é o caso. O que mais vejo aqui no meu bairro são mnaes que vivem no salão e academia e dão o filho p/ babá criar. Literalmente! E qdo me vêem sem babá fazem cara de pena! Algumas babás das outras crianças vem me oferecer ajuda! Mas pô, eu sou a mãe! Vivo p/isso! Amo fazer o que faço! Olha a inversão de valores!

Parabéns pela coragem, sou doida p/falar sobre esse assunto, mas cada que comento algo sobre quem tem babá se dói inteira! É preciso cuidado com as palaaras ao falar, e em cetros assuntos confesso que não tenho muito 'dedos' não, rs. Bjkas!

Mãe do Pitoco disse...

hahaha Mas isso não é spam não? Lembro que a Roberta (PIscar de Olhos) escreveu algo semelhante, que um comentário foi feito nos mesmos moldes desse que fizeram aqui no seu cantinho. Só pode ser spam para blog de mãe! hahaha Pra tirar a gente do sério, ou pra nos fazer rir à beça dessa pessoa sem noção que faz um comentário desses.
Liga não que tem muito louco por aí.
Beijos na família linda

Ana Paula - Journal de Béatrice disse...

Rê!
Eu queria ter comentado antes, mas so agora estou com tempinho. cho o fim da picada esses comentarios anônimos, putz, tremenda falta de vergonha na cara em criticar e... Sumir.
E o seu jeito de educar, criar o Dedé e Nana é super carinhoso e presente. Além do mais, a decisão de dar um tempo no trabalho para tomar conta dos filhos é corajosa, mas nada Rê, nada mesmo, compensa a alegria de ver de perto o desenvolvimento dos pequenos. E oq que te da tranquilidade (pelo visto não entendido por alguma doida) é justamente o fato de vc ter feito a melhor escolha para vc, sua familila e seus filhos. Escolhas conscientes nos trazem PAZ de expirito.
Eu acredito que teria dificuldades em concililar o trabalho (loucura, loucura, loucura de prazos!) com a vida de mãe. Eu seria uma forte candidata em dar um tempo tb ou diminuir a carga horaria.
E as chateações de viver para os filhos existem sim. Cansa, nos traz questionamentos, mas, gente, é so uma fase! Passa tão rapido! Te entendo perfeitamente e viva intensamente da companhia da Nana e Andre. Nao tem preço.
Beijocas : )

Nine disse...

Que fofa!
Acho super legal que vc tenha escrito que optou por A sem desmerecer B.
O que mais me dá angústia nos blogs é o preconceito com quem age diferente: se trabalha, acho um horror quem não trabalha e vice versa; se não tem babá, acha um horror quem tem e vice versa.
A vida de cada um é de cada um, só que a vive sabe das suas necessidades e prioridades, né?
Beijos,
Nine

Avassaladora disse...

Rê,
Eu super te admiro, aliás sou dessas que vive te perguntando como você consegue!
Por aqui eu optei por uma babá, pra não virar a mãe estressada e pra ter um tempinho pra mim, mas no fim quando estou em casa o trabalho é todo meu!!
Ainda não consegui optar por ser mãe em tempo integral porque a grana que eu ganho faz diferença no orçamento domestico... Mas um dia eu consigo!!!!!

Daniely Novo Kamaroff disse...

Minha querida Renata...há uma característica fundamental entre todos os "anônimos"....SÃO UNS IMBECIS!!!
SEU BLOG É SENSACIONAL E ESSE ANÔNIMO UM RETARDADO MENTAL!!!
Beijo grande SUPER-MÃE!!!