segunda-feira, agosto 30, 2010


as gatas


Elas se olham e pensam: "Qual de nós duas é a mais gata?????"
12

quarta-feira, agosto 25, 2010


Grudinho


Acho que todo mundo aqui já está familiarizado com os saltos de desenvolvimento (se não sabe o que é, dê uma lida AQUI). Basicamente, no período que antecede algum desenvolvimento grande ou alguma conquista, o bebê passa por uma crise e fica mais manhosinho, choraminguento, dorme mal, mama de dez em dez minutos e fica um grudinho com a mamãe. Nesse período, não basta ganhar colo, tem que ser o colo da mamãe.
Pelo que eu andei lendo por aí, são nessas épocas (mais ou menos, é claro) que o bebê apresenta os tais saltos:

* 5 semanas / 1 mês
* 8 semanas / quase 2 meses
* 12 semanas / quase 3 meses
* 19 semanas / 4 meses e meio
* 26 semanas / 6 meses
* 30 semanas / 7 meses
* 37 semanas / 8 meses e meio
* 46 semanas / quase 11 meses
* 55 semanas / quase 13 meses
* 64 semanas / quase 15 meses
* 75 semanas / 17 meses

E a Naninha está com exatos 4 meses e meio, passando por uma super crise "só-quero-a-mamãe - nenhum outro colo é gostoso igual e ninguém sabe conversar comigo e me acalmar como a mamãe". E eu não posso sumir do campo de visão dela nem por 10 segundos, que ela chora de perder o ar...
Nessas horas a gente faz as coisas mais inusitadas como fazer xixi cantando "cai cai balão" pra ela saber que vc sumiu, mas está por perto.

E aí que hoje é quarta-feira e é o dia de ir almoçar com o maridão. Só que depois de uma noite das piores, em que ela acordou quase que de hora em hora, eu estava com o coração meio apertadinho de deixá-la, sem saber se ela ficaria bem. Decidi ir mesmo assim e orientei a moça que ficaria com ela a me ligar ao menor chorinho que eu voltaria correndo.
Saí de casa e dei de cara com o maior trânsito da história, não sei o que houve, só sei que não conseguia sair do lugar (estava parado a ponto de as pessoas desligarem o carro) e tive pegar o primeiro retorno e voltar. Quando cheguei na garagem ouvi um choro inconsolável da Naninha e a Genilda com o telefone na mão pra me ligar porque não conseguiu acalmá-la de jeito nenhum. Assim que a Naninha me viu, parou na hora de chorar e abriu um sorrisinho lindo no meio das lagriminhas.
Coincidência ou foi o anjinho da Naninha que provocou o trânsito que me fez voltar??
Anjinho! Certeza!

Vou omitir a parte em que eu digo pra mim mesma que eu sou uma desnaturada e que é claaaaaaro que eu não deveria ter saído e vou só dizer que eu agradeço e agradeço e agradeço de novo por ter o privilégio de não trabalhar fora e poder voltar e estar presente sempre que eles precisam de mim!

* dizem que depois de uma crise, o bebê passa a fazer alguma coisa nova, que antes não conseguia...e a Nana está quase rolando, gente...coisa mais fofa, ela tenta, tenta, tenta...vai até o meio do caminho e volta...rsrsrs!
23

terça-feira, agosto 24, 2010


Fazendinha

Sábado nós fomos na Cia dos Bichos com os dois pequenos e mais um casal de amigos com um filhinho da idade do André. O passeio é delicioso e vale super a pena porque as crianças não só conhecem os bichinhos, mas também podem interagir com eles. Podem dar comida e fazer carinho nos bodinhos, tirar leite da vaquinha, dar banana pra ema, dar comida para porquinhos e vacas, fazer carinho nas tartarugas e ver vários outros bichos. É bem legal e o André curte bastante.
Nós já tinhamos ido algumas vezes, mas o diferencial dessa última vez foi que o André andou a cavalo e agora fica dizendo que é "cowboy igual ao Woody". rsrsrss!

Vejam só Dedé Woody e seu cavalo Bala no Alvo:



E a Naninha tb foi...olha ela aí!!!

11

quinta-feira, agosto 19, 2010


Mamãe derretida

Depois de uma noite de choros e birras sem precedentes, André acorda hoje e corre em minha direção. Eu falo "Bom dia, filhão". Ele nem olha pra mim, olha direto pra Nana e fala:

"Bom dia, Naninha. Te amo!!!"

Derreti! E esqueci completamente que estava chateada por causa da noite anterior...pelo menos até a próxima birra! rs!
18

terça-feira, agosto 17, 2010


a babá

Gente, não deu...
Não aguentei ficar sozinha cuidando dos dois e tive que contratar uma babá. E a babá que eu contratei fica disponível 24 horas por dia, não tem folga aos finais de semana e nem feriados. Trabalha sempre que eu solicito, está sempre falante, ativa e de bom humor.
Na verdade minha babá é o babá, de nome Woody!

Já disse aqui que o André está viciado no Woody, não desgruda do boneco dele nem pra dormir, nem pra almoçar (eu tenho que dar uma colher a mais pro André dar comida pro Woody em TODAS as refeições), nem pra nada. É um sufoco convencê-lo que o Woody não pode entrar no banho com ele porque senão estraga. E o filme Toy Story 1 acaba me ajudando nos momentos de sufoco.
Naquele momento em que eu estou sozinha em casa e o André está fazendo um mega barulho com todos os carrinhos dele ao mesmo tempo e a Nana chorando de tanto soninho sem conseguir adormecer com o barulho. Então, nessa hora eu aciono o babá...aperto o play, ele fica vidrado uns 10 minutinhos. Nana dorme, eu dispenso o babá e voltamos a brincar com os carrinhos.
Ou o que aconteceu hoje cedo. André acordou meio chorosinho, manhoso e querendo a mamãe só pra ele. Ele estava tomando leitinho no sofá e fazendo carinho no meu cabelo (já disse que ele só mama assim??? Um fofoooooo!) e a Nana fez um cocozão matador, daqueles que suja a roupa toda, suja até o pescoço (rs!) e começou a chorar. Eu tinha que subir, dar banho e aquela coisa toda, André queria a mamãe pra ele e começou a chorar também...
A solução: "filho, vamos ver um pouquinho de Woody na televisão?" A resposta é sempre SIM, o choro acaba, a manha acaba e eu consegui fazer tudo que precisava!
E sabe o que é melhor?? Essa babá não recebe recebe salário e nunca reclama de trabalhar muito!! hehehe


*vejam só quem foi buscar o André na escola comigo, sentado na cadeirinha dele...
(aliás, eu inventei essa história de todo dia levar "alguém" pra buscá-lo e toda vez que eu chego na escola ele fala "quem será que tá na cadeirinha do Dedé?". Eu aguento tanta fofurice??? )
19

quinta-feira, agosto 12, 2010


o dedo - atualizado


E então que a Naninha resolveu que chupar o dedo é a coisa mais deliciosa e saborosa do planeta. Chupa mesmo, com vontade e ai de quem resolver tirar o dedinho da boca dela.

O André nunca pegou chupeta e também nunca chupou o dedo e eu sempre achei que se ele tivesse pegado a chupeta não teria tanta dificuldade em adormecer, que a chupeta dá uma acalmada, um conforto...mas não adianta, ele não gostava e ponto final.
A Nana pega a chupeta bem de vez em quando. Quando está com muito soninho ela pega, mas cospe assim que adormece. O que ela gosta mesmo é do dedo. Põe uma mãozinha na boca e ainda "empurra" com a outra que é pra ficar bem firme dentro da boca. rs!
Acho perigosa essa mania porque acredito que a chupeta seja mais fácil tirar quando chegar a época, dá pra negociar com o Papai Noel, com o coelho da páscoa, com a fada e até com a Branca de Neve, mas o dedo não...o dedo está sempre lá, não tem muito como tirar. E também fico preocupada com problemas na arcada dentária ocasionados pela "chupação" exagerada de dedo, só que eu não sei o que fazer...
Ela gosta taaaaaaaaaanto da mãozinha na boca que dá até dó. Às vezes tá com dificuldade pra dormir e então é só encontrar a mãozinha que depois de duas ou três chupadinhas de dedo, os olhinhos fecham. Eu mal acredito nessa capacidade de adormecer sozinha, já que o André me dava muuuuuuuuuito trabalho pra dormir.
Às vezes eu tento tirar o dedinho e logo substituir pela chupeta, mas ela faz um mega escândalo ensurdecedor e então vai mais uma meia hora pra ela parar de chorar (a menininha é escandalooooooooosa!!! rsrsrs!). Já tentei até substiuir pelo peito, mas dá-lhe escândalo também! Ela quer é o dedo e não se fala mais nisso!!!

O que eu faço, heim? Alguém aí tem filhote chupador de dedo? O que vcs fizeram? Ele parou sozinho??

* A atualização é só uma foto da gata com o dedo na boca!!!
26

quarta-feira, agosto 11, 2010


Wonder wed is back

Depois do sucesso da primeira edição (AQUI), resolvemos voltar com a quarta-feira do casal, com uma pequena alteração.
Quando começamos a sair às quartas, da outra vez, o André tinha mais de um aninho e nós tinhamos a facilidade de que a pessoa que trabalha em casa morava no meu prédio (esposa do zelador), então ela não precisava dormir. A gente saia, ela ficava com o André e quando chegavamos ela subia um andar e estava na casa dela. Mais perfeito impossível.
Só que eu me mudei e aqui eu não tenho essa facilidade, não tenho ninguém que poderia ficar à noite e além do mais, a Nana é muito pequenininha, eu nem teria coragem de deixá-la à noite, até porque colocar os dois pra dormir é bem punk. (O André não dorme sozinho, a mamãe precisa deitar com ele, então é complexo...)
A solução que encontramos pra eu sair um pouco de casa sem as crianças (o que não acontece desde dezembro) foi almoçarmos juntos uma vez por semana. Ainda não é a solução perfeita, mas considerando todos os fatores, estou achando ótimo.
Eu deixo o André na escola e a Naninha fica duas horinhas com a moça que trabalha aqui em casa, que é uma fofa e deu o maior apoio para a iniciativa. Hoje foi o nosso primeiro almoço e eu estava meio agoniada, voltei super correndo, estava preocupada se a Nana estava chorando, essas paranóias de mãe...e quando cheguei em casa ela estava no maior "bate papo", rindo horrores. E a minha empregada ainda achou que eu voltei rápido demais...
Bom, foi só a primeira vez, né?? Acho que semana que vem já fico mais tranquila.
Só que mesmo rapidinho foi uma delícia sentar sossegada com o maridão, bater papo, comer uma comidinha gostosa! Huuummm, já quero mais....eu estava precisando!!!
12

segunda-feira, agosto 09, 2010


De novo...

Andei dando uma lidinha em alguns arquivos antigos do blog e achei um post que me emocionou. Eu escrevi quando o André tinha 8 meses e hoje, quando reli, vi que é tudo isso mesmo que eu desejo pra ele e também para a minha pequenininha.
E como achei o post fofo, deu vontade de re-postar - então segue:

********************
"Eu quero que o meu filhote seja um cara bacana.
Quero que ele seja um cara que educado, gentil e respeitoso, especialmente com os mais velhos - não por hierarquia, mas por entender que com experiência vem sabedoria.
Quero que dê valor pra família e que sempre se sinta amparado e acolhido. E que vendo o carinho entre mim e seu pai, possa reproduzir com sua própria família.
Quero que ele saiba tratar as mulheres com respeito e consideração. Que procure não magoar, mas que se for magoado, não deixe de acreditar no amor.
Quero que ele seja sensível e que não tenha vergonha de expor seus sentimentos.
Quero que ame os animais e que saiba tratá-los com carinho.
Quero que seja inteligente e que saiba tirar proveito de todas as oportunidades que tiver na vida.
Quero que saiba escolher uma boa profissão, que respeite suas aptidões pessoais e ambições.
Quero que saiba lidar com o dinheiro, que o enxergue como meio e não como fim. Que enxergue as diferenças sociais e encontre a sua própria maneira de fazer a sua parte.
Quero que tenha boa autoestima (acho que agora é junto, não é??), que se olhe no espelho e fique feliz com o que vê e que olhe pra dentro e fique mais feliz ainda com o que é.
Quero que tenha humildade para não se achar melhor do que os outros, mas que saiba que é o melhor que pode ser.
Quero que seja paciente pra lidar com os obstáculos e persistente a ponto de superá-los.
Quero que tenha bom humor porque assim a vida é muito mais fácil.
Quero que tenha sonhos, planos e projetos e que saiba ir atrás deles.
Quero que tenha muitos amigos para que aprenda o quanto são importantes na nossa vida.
Quero que cuide da mente, do corpo e do 'espírito' na mesma proporção e de nenhum deles ao extremo.
Quero que tenha saúde sempre!

Hoje em dia eu tenho certeza de que quero muito mais por ele do que por mim e que vou fazer a minha parte pra tentar ensinar pelo menos algumas dessas coisinhas aí de cima.
E o que eu mais quero mesmo, é que ele saiba que todas as vezes que ele tiver medo ou que precisar de mim, eu vou fazer a mesma coisa que eu fiz agora pouco quando ele ficou com medo do trovão - vou pegar na mãozinha e dizer: "tá tudo bem, filho...a mamãe tá aqui! E eu vou ficar aqui o tempo que você precisar""

********************
17

sexta-feira, agosto 06, 2010


Não tem pra ninguém

Ele já está craque em ser pai de menino...

Joga bola, ensina a fazer cesta, veste a roupa do flamengo, brinca de carrinho, faz coleção de motinhos, ensina que todo objeto comprido pode ser uma espada, leva pra ver o futebol dos meninos no condomínio, abre os braços e "voa" com o pequeno pela sala toda, imita a voz do Woddy e do Buzz e do cabeça de batata, completou o álbum da primeira copa do André, leva pra dar voltinha de moto todas as manhãs, pra andar de bicicleta aos finais de semana, ensina a pedalar no tico-tico e a falar "pedala, Robinho", leva o pequeno pra molhar a grama e voltam os dois ensopados, leva pra cortar o cabelo junto, constrói um castelo de lego só pra ele derrubar, programa viagens só de meninos, coloca uma cadeira perto da pia pro pequeno ajudá-lo a fazer suco, juntam os rostos e fazem "lindos", ensina a fazer careta e ensina a fazer "rock" com as mãos (sabem? indicador e mínimo levantados), gira bem forte no gira-gira e empurra bem alto no balanço, ensina que não precisa ter vergonha de pedir desculpas, segura a mãos na hora da vacina, veste roupa igual, deixa o moleque dirigir, leva pra dar pão pros patos, dá banho, troca fralda, penteia o cabelo, enxuga a orelha, corta as unhas, conta histórias na hora de dormir, diz pro molequinho que ele é seu melhor amigo, ensina os números, as cores, as formas e ainda ensina a ser gentil (outro dia, voltei do cabeleireiro e fui recebida com um "Nossa mamãe, que cabelo buito").
Justificar
Ele está aprendendo a ser pai de menina...

E quando ela tiver idade, o papai vai fazer com ela tudo, tudo, tudo que está descrito aí em cima (menos a viagem porque quando eles forem fazer a deles, as meninas fogem pra outro canto muito mais legal! rs) e ainda vai brincar de boneca, de casinha e de tudo mais que ela inventar e, ainda por cima, vai morrer de ciúme das pernocas de fora da gatinha (ensinou o Dedé a falar: "vestido curto, papai não gosta"hehehe)!

Não tem pra ninguém - o nosso papaizão é o melhor do mundo inteiro!!

E como nunca consigo postar aos finais de semana, já fica aqui o meu desejo de que todos os papais tenham um dia delicioso e que ganhem muitos, muitos e muitos abraços, beijos, mimos e carinhos dos filhotes!
FELIZ DIA DOS PAIS!
8

quinta-feira, agosto 05, 2010


Dezoito anos

Pequena alteração no assunto habitual para uma homenagem àquele que foi (e ainda é) o meu primeiro bebê.

(olha eu aos 15, genteeeeeeee!)

"Bebê da titia,

Parece que foi ontem que eu descobri que eu teria o meu primeiro sobrinho. Eu sempre adorei crianças e mal podia conter a minha alegria com o primeiro bebê da família (sim, porque eu sou filha mais nova e não tive bebês por perto antes de você). Sua mãe com um barrigão enorme e eu tendo que ficar bem longe dela porque bem nessa época tive rubéola e não podiamos colocar você em risco.
E aí seus pais foram embora, eles moravam do outro lado do mundo e vc iria nascer por lá. Eles não quiseram saber o seu sexo antes e tivemos que esperar até o dia do seu nascimento...e então fico sabendo que vc nasceu, que era um menino lindo, grande e carequinha, mas não tinha como pegar você no colo e nem ver o seu rostinho. Naquela época não tinhamos acesso fácil à internet como hoje e facilidades como skype, msn, webcam...afe, nem perto disso.
Tive que esperar a sua foto chegar pelo bom e velho correio. E a cada foto que chegava eu babava por você. Te achava o bebê mais lindo da história da humanidade. Eu pegava suas fotos e levava pra escola (sim, eu estava na escola naquela época...rs!), mostrava pra todo mundo com o sorriso de orelha a orelha e praticamente obrigava todo mundo a dizer que você era sim, muito muito lindo!
Além das fotos, seus pais mandavam vídeos gravados em VHS mostrando um pouco das coisas fofas que vc fazia e assim podiamos acompanhar seu crescimento, com o coração apertado de tanta vontade de estar perto.
Quando você tinha um ano e meio nos encontramos no "meio do caminho". Nem aqui no Brasil e nem lá looonge onde vc morava e pudemos passar um tempão juntos...eu dava comidinha na sua boca, brincava horrores com você e me deliciava ouvindo cada uma das coisinhas engraçadíssimas que vc falava e que vc está cansado de ouvir, de tanto que a gente conta essas histórias, né?? rs!
E então vcs voltaram pro Brasil e foi uma delícia ter você mais perto e então acompanhar um pouquinho de perto. Fui eu que te levei assistir "Hércules" no cinema - certamente vc não se lembra disso, mas eu nunca vou me esquecer!
E você foi crescendo, crescendo e em um dos seus aniversários eu dei um cachorro de presente (que fique claro, que pedi autorização prévia à sua mãe! rs!). Acho que vc fazia 9 anos e assim que ganhou o cachorro, que era preto, quis dar o nome de alguma coisa preta e escolheu "Coca-Cola". Fofo demais! Nessa época você se irritava demais porque eu queria te encher de beijos, apertos e agarros e eu adorava te irritar! rs!
E vc cresceu mais e mais e mais...os assuntos mudaram, os interesses mudaram e fomos ficando ainda mais próximos. E eu sempre adorei ouvir as suas histórias, os seus sonhos (queria ser ator de Hollywood (porque Globo era mixaria pra vc!), queria ser jogador de futebol e jogar na Copa (nunca foi humilde!)), as suas confusões sentimentais, seus problemas pessoais e sempre te achei um carinha bacana. Sempre achei que vc tinha a cabecinha muito boa e sempre fui apaixonada por você. Claro que, como todo adolescente, deu suas pisadinhas na bola, mas quem não dá, não é mesmo???
E hoje você faz 18 anos!! Junto com os 18 anos uma super conquista - o início da faculdade em uma mega universidade federal (quanto orgulho!!!) e a sua mudança para outro estado. E essa mudança vai te exigir uma dose extra de responsabilidade e maturidade, mas eu tenho certeza que você vai tirar de letra e vai me mostrar, como sempre mostrou até hoje, porque eu tenho tantos motivos pra me orgulhar de você.
Você é um cara muito legal - além de gatíssimo, é gente boa, amigo daqueles que está sempre por perto, amigo que elogia, que apoia, que incentiva, amigo como poucos. É um cara do bem, carinhoso com toda a sua família (seu carinho com a Bisa até me emociona) e é um cara inteligentíssimo. Tenho certeza que você vai ser brilhante sempre, seja qual for o caminho que escolher, porque você brilha sozinho, tem um carisma impressionante e é quase impossível alguém não gostar de você.
Feliz Aniversário, bebê da titia (que não tem vergonha que eu chame desse jeito). Tenha sempre a certeza que eu ESTOU AQUI! Pra tudo e pra sempre! Seja qual for o assunto, seja qual for o problema, em todos os momentos felizes e tristes, em todas as alegrias e conquistas, eu estou aqui e vc pode sempre contar comigo e com o meu amor incondicional.
Feliz dezoitão! Desejo que esse ano (que é tãooooooo esperado por todo mundo) seja incrível pra você! E Floripa vai ficar pequena....rs!
TE AMO MUITO!!!"

13

quarta-feira, agosto 04, 2010


Cadê o meu Bebê?

De uns tempos pra cá, eu achei que o André deu um salto tão grande de desenvolvimento, raciocínio, fala, compreensão e coordenação, que eu tenho impressão que alguém pegou o meu bebê que estava aqui e deixaram um menininho grande, esperto, tagarela, com raciocínios complexos, piadinhas inventadas e argumentações elaboradas.

E eu to achando o máximo essa fase, dou risada o dia todo com as coisas que o molequinho fala, mas ao mesmo tempo eu já to com saudade do meu bebê...snif...

Ainda bem que eu tenho a Naninha piquitinha pra curtir tudo de novo ao mesmo tempo que curto o meu menino grande!!! Ah, essas mães....rs!
15

segunda-feira, agosto 02, 2010


Naninha e o maior amor do mundo

A Naninha está cada dia mais linda.
Ela é boazinha de tudo, chora só quando está com sono, mas aí chora com vontade como eu nunca vi o André chorar...ah, essas mulheres...rs!
Ela mama direitinho, dorme super bem, estica 5 ou 6 horas durante a noite e tira cochilinhos gostosos durante o dia, mesmo com o barulho do André.
Conversa horrores com a mamãe, grita bem alto, dá muitas risadinhas, fala "aaaaaaaaaa uuuuuuuu" e adora brincar no tapetinho de atividades.
Tá cada dia mais espertinha, uma fofoleta!

Hoje a Mari fez um post dizendo ter medo de não amar o segundinho tanto quanto ama o primeiro. E eu JURO que também tinha o mesmo medo...achava meu amor pelo André tão maior do mundo, que acreditava ser impossível amar outra criaturinha da mesma forma, mas gente - NEM SEI EXPLICAR O TANTO QUE EU AMO ESSA MENININHA.
É o mesmo amor, nem maior, nem menor e nem diferente - é o mesmo amor maior do mundo, a mesma sensação de que eu sou capaz de tudo por essas duas pessoinhas!
E a cada sorrisinho de bocona aberta que eu ganho dessa menininha eu tenho mais vontade de dizer a todas as pessoas do mundo: tenham filhos, vcs não imaginam o quanto é bom!
Eu super respeito quem opta por não ter filhos porque eu acho que a decisão é complicada mesmo, envolve muitas questões, muita disposição e tal...só tenho pena porque essas pessoas nunca conhecerão o tal do amor maior do mundo! E eu sou tão mais feliz depois que eu conheci, que eu acho que todo mundo tem que experimentar essa felicidade!!!

Maridão costuma dizer que o amor que os pais sentem pelos filhos deveria ter outro nome, um nome específico, já que em nada se parece com o amor que sentimos pelas outras pessoas. E eu ainda ouso afirmar que o amor de mãe é ainda maior que o de pai (coisa feia falar isso na semana dos pais!!!! rs!). Será maior mesmo ou apenas diferente???
8