quarta-feira, julho 22, 2009


Eu e o chororô

Eu não sou uma mãe ciumenta, e nem possessiva. Eu adoro que o meu filhote pule pro colo das pessoas, acho fofo que ele vá com todo mundo sem nenhuma frescura. Adoro que seja simpático, social e até um pouco "dado". rs!
Acho bonitinho quando ele fica um tempão bricando com outras pessoas sem nem lembrar de mim. E então vejo que ele dá só uma olhadinha pra ver se eu continuo lá e volta a brincar numa boa. Adoro ver a interação dele com outras crianças e adultos e acho uma graça quando ele anda pela rua mandando beijos para pessoas desconhecidas.

O meu problema é com o choro! É meu calo, meu ponto fraco. Ele já fez um ano, mas eu ainda não sei lidar com o choro dele. Ele começa a chorar e eu logo tenho o ímpeto de sair correndo, pegá-lo no colo, abraçar bem forte e dizer que vai passar. E eu faço isso. Já tive até problemas com isso, porque eu fico insana, irracional e não enxergo mais nada na minha frente: eu arranco o pequeno do colo de seja lá quem for e fico com ele. E então fico na dúvida se esse comportamento é saudável.

É claro que eu não pretendo seguir pelo caminho oposto e nem pretendo deixá-lo chorar pra aprender o que quer que seja, porque não acredito no choro como ensinamento de nada (nem de dormir, nem de nada!). Eu só quero chegar a um meio termo, porque as crianças choram e eu preciso aceitar isso. Algumas vezes choram por um motivo real (como dor, sono ou um machucadinho qualquer), mas muitas outras vezes choram só por manha ou pra conseguirem o que querem. E eu tenho medo que, justamente por esse ser o meu ponto fraco, ele sempre consiga o que quer através do choro ( e aí se torne uma criança manhosa e chorona).

Porque uma coisa é eu consolar o choro real e outra coisa é eu ceder ao choro-chantagem! E eu espero ter discernimento para distingui-los porque eu ainda sou totalmente irracional nesse sentido e ao menor sinal de chorinho, saio correndo que nem uma doida!

Será que eu sou a única maluca? Qual é o seu ponto fraco com o seu bebê??

E o mais engraçado de tudo é que eu imaginava que com o tempo eu iria me sentir cada vez mais preparada e experiente, mas ao contrário disso quanto mais o tempo passa, mais eu penso no quanto eu ainda tenho que aprender!!
16

16 comentários:

gus4fun disse...

Eita, mulher! Deve ser difícil ter que educar um pequeno. E saber quais atitudes são ou não saudáveis. Acho que é um eterno aprendizado.
E acho bacana vc se abrir assim...
Boa sorte, linda.

Beijo!

Kryx disse...

O "meu bebê" mais próximo é a minha sobrinha/linda Maricota, que já vai fazer 3 anos...
A Maria chora e, muito, por manha, até hoje... Acho que o André ainda é muito pequetitico, mas, com o tempo, dá para saber total quando é manha ou não é.
Outra coisa, concordo: nem adulto, nem bebê precisam chorar para aprender as coisas... Snif,bjs

Andréa Ramos disse...

Oi Re.
Normal ficar abalada com o choro,eu tbm ficava agitada.
Se bem que os meus não foram muito de chorar,mas eu comecei a perceber que o melhor a fazer é conversar com ele na hora do chorinho.
Agora eu tenho o Léo e estou ficando bastante com ele(minha mãe não tá aguentando)e percebi que a experiência é uma coisa formidável.
Qdo ele começa a choramingar eu começo a conversar,fazer perguntinhas e ele vai se acalmando.
Na segunda feira ele estava agitado,resmungando o tempo todo.Aí eu perguntei:-Léozinho,quer um bainho?Ele abriu o maior sorriso,deu pra ver o céu da boca.
Dei um bainho quentinho nele e o baixinho dormiu antes de eu acabar de pôr a roupinha.
Vai por mim,comece a fazer um monte de perguntas,ele vai se interessar pelo assunto e é até capaz de fazer vc entender o porque do choro.
Beijos em vc e outros no Godolino amado.

Patrícia Boudakian disse...

Rê, este comentário acima do gus4fun fui eu quem postei (Patrícia do Se for assim, tá bom!) com o e-mail do maridones... hehehe sorry pela confusão!!!

beijo!!!

Alexsandra Moreira disse...

Ai Renata, eu acho que ainda é muito cedo para ele fazer manha e nós percebermos... mas com o tempo será fácil.

Eu fazia exatamente igual a vc, corria, agarrava e tentava consolar...

bjão

Renata disse...

Gente, só queria esclarecer que ele não é nem um pouco chorão. Aliás, ele quase nunca chora...deve ser por isso que me incomode tanto quando ele chora...

Roberta disse...

Re, sabe quando eu sei que o choro da Luísa é manha? Quando ela fica esperneando no berço, com os braços esticados, querendo colo. E eu fico perto, conversando com ela, explicando que ela precisa dormir ali na cama dela. Só que ela continua esguelando e pedindo colo. Daí eu dou um beijo, saio do quarto e... imediatamente, JURO, imediatamente ela para de chorar. E vai dormir. Porque sabe que eu não vou ceder à chantagem dela.
Cada mãe tem o seu limite, mas logo você vai conseguir identificar claramente se ele está com algum problema ou não. Não se culpe.
Beijos,
Roberta

Thaís Rosa disse...

querida, sinto o mesmo que você. mas vai passar, a gente aprende e eles também. eu não aguentava deixar o caio chorar um segundo, ele fazia nhé no berço a noite e eu corria para pegá-lo. aí o maridão foi me alertando, me ajudando a segurar a onda nesses momentos, me dizia para aguentar só um pouquinho pra ver se o choro ia continuar ou não e... sempre parava. e aí ele parou de acordar e chorar (claro que às vezes ainda acontece, mas é bem mais raro), sem crises nem traumas, apenas comigo aprendendo a me controlar e não me desesperar com qualquer nhé. Mas tem momentos que ainda não me aguento muito, por exemplo quando estamos sozinhos em casa... e ele se aproveita um pouco, meu marido diz que vou criar um bebê chorão... aí eu vou tentando ficar mais esperta, ver se é choro com motivo ou sem, como você falou, tento distrair conversando ou levando ele para fazer algo que sei que ele gosta muito... tá melhorando. Ele também não é um bebê chorão, mas quando quer fazer uma manhinha... segura!
desculpe o comentário enorme, mas te entendo super. e acho que com jeitinho vamos contornando o chororô, sem criar mais chororô!
bjoca

Letícia Volponi disse...

O meu ponto fraco é exatamente fazer o que a Roberta faz, deixar a Laura chorando no berço e sair. Ultimamente tenho conseguido ser firme e ela dorme rapidinho, mas tem dia que tenho vontade de sentar na porta do quarto e chorar junto com ela.

Ice disse...

coisas de mãe... acho q nem posso opinar muito...

Dani disse...

Rê, não sou muito boa prá te dar conselho sobre esse assunto, justamente, porque me comporto exatamente igual a você. Acho que é porque a Nina tb. quase não chora e quando chora, já penso que tá acontecendo alguma catástrofe com ela. Percebi que, de umas semanas prá cá, a danadinha aprendeu a fazer uma certa manha. Mas aí o choro dela muda de tom e eu to tentando meio que me controlar nessa horas, conversando com ela. Mas eu só to aprendendo isso agora e tenho várias recaídas.
Tá vendo... acho que aquele ditado que diz que mãe é tudo igual, só muda o endereço, é verdadeiro!!!
Beijo! Outro para o André!
Dani

Dany disse...

Eu também detesto choro.
Natália era MUITO chorona e acho q fiquei traumatizada.
Já Lulu chora pouquíssimo, mas dá pra ver quando é manha e quando é manha eu não dou muita bola não.
Beijão

Milena disse...

Vc é uma fofa Rê! Saudade de passar aqui!
O André tem muita sorte de ter nascido da onde ele nasceu viu?

Beijo grande!

Kkzinha disse...

Eu sou muito ciumenta com os meus filhotes....

http://dicasbykk.blogspot.com/

Dani Claudino disse...

hahahahaha não tem nenhum segredo!!! Tá tudo na receita! Mole, mole! Fácil, fácil e garantia de sucesso!
Depois me conta!
beju

Lia disse...

É por isso que eu não gosto de pegar bebê dos outros. Basta ele começar a chorar que eu tenho a nítida sensação que a mãe vai comer meu fígado. Por isso vou ter que aprender com o meu mesmo... e quem sabe seu eu também não vou me tornar uma mãe leoa?