segunda-feira, fevereiro 09, 2009


Nossa escolha

Foi nossa escolha - minha e do maridão - foi assim que achamos melhor e optamos por criar o nosso garotão.
Antes de começar, quero deixar claro que eu não julgo nenhuma opção diferente da minha e não acho que ser ou não uma boa mãe tem a ver com trabalhar fora ou ficar em casa; amamentar ou não amamentar; ter ou não ter babá. Uma boa mãe é, antes de mais nada, aquela que faz as suas melhores escolhas pessoais visando o bem estar do bebê e o próprio. Até porque o que funciona pra algumas pessoas não funciona necessariamente pra todas e cada um sabe o que é melhor pra si e pra sua família.
Pois bem, a nossa opção foi que eu parasse de trabalhar pra ficar em casa cuidando do André. Confesso que já senti muita culpa, já me preocupei com o que as outras pessoas pensariam (eu sei, patético...mas verdade), já sofri por algumas vezes termos que apertar o orçamento, por ver o maridão trabalhando tanto pra segurar a onda, mas hoje estou segura de que foi essa a nossa escolha, que foi super pensada e que estamos 100% felizes desse jeito.
Eu quis ser mãe a vida toda, sempre foi o maior dos meus sonhos e hoje, me sinto privilegiada por ter a oportunidade de "exercer essa atividade" em tempo integral. Claro que o fato de eu já ter abandonado a minha carreira há algum tempo tornou a minha decisão muito mais fácil, já que eu não tive que largar nada agora, mas o fato é que seria muito sofrimento pra mim, ter que sair cedo pra ir trabalhar e só voltar a ver o pequeno à noite, seria muito sofrimento imaginar que teria outra pessoa cantando musiquinhas, ensinando a bater palminhas, mostrando os bichinhos, curtindo mais o meu bebê do que eu.
Então chega de crise, nós optamos por apertar um pouco de um lado e ganhar muito de outro - ganha o bebê que tem a mamãe em tempo integral educando, alimentando e corujando; ganha a mamãe que pode ficar o dia todo lambendo a cria e participando de cada conquista dele e ganha o papai que fica super tranquilo sabendo que eu estou em casa com o André e sem (tanta) culpa por estar trabalhando tanto.

**********
Genteeeeeeeee, meu blog está cheio de visitas (eeee! rs!) e eu não tenho a menor idéia de quem está passando por aqui, então queridíssimos, COMENTEM PLEASE!!! Quero saber quem está lendooooo! rs!

15

15 comentários:

Felipe Costa disse...

Renata, que legal!!! Sugiro q vc coloque o mesmo lance q meu irmao colocou, uma opcao onde podemos deixar nosso email e quando vc atualiza o blog recebemos um aviso em nossa caixa de entrada...facilita muito :) FAZ ISSO!!!!!!bjs!

MEL disse...

óóóóóun!
se eu tivesse uma coisa linda dessas, também não quereria desgrudar um segundo sequer dele. deve ser difícil mesmo ter de largar essa fofurinha de manhã cedo par ir trabalhar e vê-lo somente à noite, e quem sabe, até dormindo. minha mãe também parou de trabalhar para criar a mim e meu irmão. e foi a melhor coisa tê-la integralmente.
vocês fizeram uma excelente escolha!
:D
beijos beijos

Thaís Rosa disse...

É isso aí Re, tô contigo e não abro: cada família tem seu ritmo, suas escolhas, suas delícias e suas dores. E parabéns pela decisão de vocês, acho que é das mais difíceis. Eu cheguei a pensar muito nisso no período da licença, mas não pude largar o trabalho (e, no fim, acho que não conseguiria mesmo). Estou trabalhando apenas meio período (profissionalmente, né, porque cuidar dos pequenos também dá trabalho, e é tempo integral!) e foi a decisão mais acertada para mim e para nossa familinha. E viva a diferença!
beijão

Milena disse...

Rê! Tá na cara que essa foi a escolha certa pra vcs!

Que bom né?

beijinhos!!

Fernando disse...

Eh isso ai Re, cada um sabe o que eh melhor para a sua familia... mas pode ter certeza que o que nao vai faltar eh palpite... para vc ter uma ideia ja nos pararam na rua para dar palpite!!

O lance que meu irmao ta falando eh o Feedburner (http://www.feedburner.com/fb/a/home).

Beijos,
Ferd

Elise disse...

Sabe Rê, quando a Memée nasceu eu parei por praticamente um ano, e só voltei pq a nossa situação era mais estado de guerra - a gente precisava da grana mesmo, muito.

Mas eu lembro de me sentir culpada o tempo todo, pq queria ficar com ela, mas achava que TINHA de retomar minha vida profissional 1 segundo depois. O que as pessoas íam pensar? Eu, uma mulher moderna, sem trabalhar? Pff. Quanta bobagem a minha...

Hj eu pararia sem remorso, pq tem coisas que o tempo não traz de volta mesmo, e tem certas memórias que a gente não pode adiar.

Tb não estou dizendo que essa seja a decisão certa - existe a decisão certa pra gente. E fico feliz que vc conseguiu abraçar a sua decisão, sem remorsos nem culpa.

PS: pode ler, eu acho. É só um detalhezinho bobo sobre o Jacob, que acho que não estraga nada.. nada que todo mundo já não tenha falado. E veja o vídeo, hhe.
Beijas.

Ingrith disse...

Aproveita e curte cada minuto dele!!!

May disse...

Oi Rê!
Bem, pra mim esse processo foi bem mais complicado, pq eu realmente queria voltar a trabalhar a qualquer custo. Parafraseando a Elise, eu, uma mulher moderna, sendo "do lar"??? Tá louco! E, na verdade era isso que mais me consumia, por mais que todos (marido, sogros...) sempre fizessem tudo pra que eu pudesse estar sempre pro B. Ainda hoje eu fico analisando sobre isso. Mas, a cada coisa que eu vejo ele aprender eu penso: Thanks God, não precisar REALMENTE trabalhar. Apertar o orçamento, é fato. Porém, estar perto dele nas descobertas supera tudo que eu preciso deixar de fazer, ou fazer menos. Embora por muito tempo eu tenha me martirizado por isso, hoje eu fico tranquila, pois ele já está com 1 ano e 2 meses, daqui a pouco vai pra escola... aí, as coisas vão se encaixando de volta. E passa tão rápido...

Parabéns por "bancar" essa escolha, que nos dias de hoje, detanta "modernidade", é tão criticada, e faz a gente se sentir um trapinho quando não corresponde às expectativas sociais...

beijo!

p.s: O B tá andandoooooo!!!! :D

João o Astronauta disse...

Com a foto ARRASO do André com 7 mesesm tem é que BOMBAR mesmo!!!
Tambem fiz a mesma escolha e to super orgulhosa de ter passado esses primeiros 14 meses de mãe integral. Agora estou no processo de busca de trabalho... mas com toda a calma do mundo e buscando trampo de meio turno... assim será mais facil pros 2.
beijo

Rosangela disse...

Concordo com o comment da astronauta acima: colocando aquela foto tããão fofa do André no blog você queria o quê, hein? rsrs...
Parabéns pela sua escolha, tenho certeza que foi a melhor para vocês :)
beijão!

Titi disse...

Rê,em momento algum duvide que sua escolha foi a melhor.
Quem me dera poder ter ficado com Augusto em tempo integral.
Coloquei ele no berçário em tempo parcial aos 7 meses e depois aos 1ano e 3 mese em tempo integral.
Realmente nossa situação não permitia que eu parasse de trabalhar.
Acho maravilhoso que você possa participar e partilhar com seu filho todas as descobertas.E é claro ser ativa na educação e crescimento dele.
Minha mãe ficou sem trabalhar para ficar comigo e minha irmã até quando fizemos a alfabetização.E ela achou que foi "tudo" para nossa educação e formação.
Vai fundo curte muito.
Invejinha boa...rsrsrsrs
Bjcas.

Renata R. disse...

Ai, se eu tivesse um bebezinho lindo como o André em casa ia ser duro mesmo voltar a trabalhar.

Estava conversando ontem com o pessoal do trabalho sobre como isso deve ser difícil pra mãe.

Foi uma escolha corajosa, Rê. E tenho certeza que ela fará muito bem a todos vocês!

:*

Silvia disse...

hihihi
tá bom, eu comento! :D
é a primeira vez que passo aqui, achei muito lindo os posts, e é muito bacana conseguir tomar uma atitude destas: abrir mão do trabalho para cuidar do bebê! na verdade, é tudo o que toda mãe sonha, mas acaba nem sempre conseguindo :)
um beijo pra vocês! tudo de bom! :D
***minha irmã trabalha com pintura para quartos de bebês... se quiser conhecer o blog é:
andressalorenzoni.blogspot.com***

Daniely Novo Kamaroff disse...

Nossa, fim de semana retrasado minha sogra estava falando sobre o assunto babá X creche, e eu falei que prefiro creche, por diversos motivos que não cabe falar aqui agora...
Mas só para deixar registrado, eu acho que para mim será muito difícil parar de trabalhar, eu quero curtir ao máximo a minha licença-maternidade (quando eu tiver..rs) e fazer das tripas coração para conciliar os dois difíceis ofícios...mas se a minha mãe conseguiu, eu consigo tb...rs
Bjks!!!

Núbia disse...

OI Renata...vi seu blog atraves da Olly que eu sou leitora assidua.
Adorei seu blog, sua forma de se expressar sobre a vida e seu bb.
Lindo....realmente vi que nao devemos julgar ninguém. só quem vive é q sabe onde o sapato aperta.
Um grande abraço e saúde pra este bb lindo. Bjks
Núbia RJ