quarta-feira, janeiro 14, 2009


Crise

Eu e o maridão estamos em crise! Não em crise conjugal, tks God, mas em crise pessoal/profissional. O fato é que não queremos mais morar nessa cidade cinza e não queremos mais levar a vida que estamos levando.
Eu nasci aqui e sempre amei. Quando era solteira, achava um paraíso, balada todos os dias, restaurante, bares, cinema, teatro...amava! Mas agora, com criança, está me irritando bastante, as opções são poucas, alguns parques que estão sempre lotados e o resto dos programas são "indoor". Um saco.
Passamos uma semana no Rio e voltei enlouquecida...praia, piscininha, passeio na lagoa, happy hour no quiosque de frente pro mar, caminhada no calçadão. Pra fazer tudo isso aqui em São Paulo, temos que pegar estrada e ir pro litoral...e além de correr o risco de um mega congestionamento, ainda temos que gastar com gasolina/pedágio/pousada, etc!
Além disso, maridão está trabalhando enlouquecidamente, dia e noite, finais de semana...está super chateado porque mal nos encontramos. Quando ele chega, eu e o André já estamos dormindo e o André acorda quase na hora de ele sair de novo pra trabalhar. Não tem tempo de descansar, nem de fazer um esporte, nem nada. Chega o final de semana e ele está morto!
Isso é vida??? Vale a pena ficar em São Paulo só porque aqui é que o mercado de trabalho é bom?? De que adianta ganhar dinheiro se não conseguimos usufruir...se o maridão está sempre cansado, se não temos tempo de ficar juntos. Até que ponto, sabe?
Estamos repensando tudo e olhando algumas opções pra ir embora daqui. Claro que a princípio não vai ser nada muito radical! Estamos analisando as opções com calma, mas temos a certeza de que queremos mais do que dinheiro, que preferimos reduzir os gastos e passar mais tempo juntos. Sempre soubemos que a nossa prioridade é a nossa vida pessoal e que nada vale a pena se não pudermos ficar juntos.
Claro que não vou ser hipócrita...tb queremos viajar, ir a restaurantes, dar uma condição bacana pro André, não quero fazer voto de pobreza e por isso estamos analisando tudo com muita calma...mas definitivamente nosso estilo de vida não combina mais com essa cidade!!
10

10 comentários:

Ju disse...

ai, é uma boa crise.
qualidade de vida!
boa sorte.
beijos

Olly disse...

Boa sorte.... nao consigo trocar SP por nada!!!! Maybe Ny, mas além disso, não consigo me imaginar longe da poluição, barulho, trânsito.... mas vcs tem que avaliar o que é melhor né? boa procura, babe. beijos

lolo disse...

Cherrie, qual a área do seu marido (vc é advogada?). Vocês estão cogitando Brasília? Eu sei que é longe e tals, mas todo mundo diz que aqui é um ótimo lugar para criar filho. A maioria das pessoas faz concurso e trabalham de 6 a 8 horas por dia. Nao tem engarrafamento. Nao tem praia, mas tem lago e as pessoas levam os filhos para la. E tem o parque da cidade, gigante, muitas crianças. Vem para cá, vem!!

Elise disse...

VEM-PRO-RIO, VEM-PRO-RIO, VEM-PRO-RIO, VEM-PRO-RIO!!!!!

Ok, aqui tem violência (onde mesmo não tem, hein? Ah, é, no Canadá :)), aqui a gente fala chiando, e todo o resto do Brasil acha que a gente não trabalha - só vai à praia, rsrs.

Mas, deixa eu dizer uma coisa em nossa defesa: se vcs sobreviverem (rsrsrs), é um lugar com muito verde, muita praia, muita atividade ao ar livre. E todo mundo é muito simpático (e modesto! hahahahaha)

E vcs já tem amigos aqui! rsrsrs

Bom, na verdade, eu queria ir embora do Rio, mas para outro país - o resto do Brasil é tudo-a-mesma-merda, rsrsrs. Mas se tiver de ser Brasil.... que seja aqui!! rsrs

Sério agora; acho Sampa um lugar delicioso - cosmopolita, da night, dos restaurantes, da cultura... ótimo pra adultos, né?

Pra criança, realmente...

Ah, vai, eu acho vários lugares legais, gente (Brasília, o sul todo..), mas é CLARO que vou puxar sardinha pra cá, por motivos egoístas: ter vcs por perto!!! rsrsrs

Enfim, boa busca, e boa sorte (fazendo figuinha pelo Rio escondido).

KAZINHA LACERDA disse...

vc já pensou em algum lugar próximo de SP? Tipo São José dos Campos, algo assim?
é uma mudança boa, mas não tão radical.


eu tb ando a cata de sossego.
me enchi do trânsito!

Renata R. disse...

Não é crise, Rê. É um momento de reflexão. E isso é muito bom.

O maridão já tem família aqui no Rio, né? Amigos você também já tem!

A profissão de vocês permite essa troca de estados sem muito trauma?

Vem, poxa!

:***

Mari disse...

Também peguei bode de São Paulo depois de ter filho, queria muito sair de lá. Difícil não é deixar a cidade, é deixar as pessoas... acho que eu precisaria levar toda a família e amigos junto!
Boa sorte!
Beijos

Ingrith disse...

Tão complicado isso... muito nem sei o que opinar

Drica Menezes disse...

Oi Re! voltei a internet, hehehe! bah, menina primeiro quero t dizer q o teu baby está mto mto mto fofo!!!!! fiquei babando nas fotinhos dele aqui, q doçura! parabéns!
qto ao teu post...qualidade d vida é fundamental mesmo.....por isto q curto tanto o meu amado Rio Grande do Sul.....aqui tem tudo e mto mais calmo...além do clima...q para quem gosta d frio o inverno é maravilhoso, hehehe! se quiser vir aqui pro sul, nem q seja a passeio, não se esqueça d mim, iria adorar t conhecer! bjao!

Heber disse...

Lilata!
Saudações! Primeiro pelo Ano Novo! Depois por mais um post seu: esses diários intimos que sempre nos levam a (re)pensar em tantas coisas. Tantas que, vamos em tópicos:

1º Quantas opiniões e boas ofertas surgiram, heim? Pelo visto, muitos amigos blogueiros - ou quase todos - 'patriotas' convictos de suas terras. Cada argumento, que da vontade de sair rodando o Brasil.

2º Engraçado ouvir um relato desses e perceber como eu, sob condições completamente opostas (solteiro, sem filho, começando a carreira) posso imaginar essa terra cinza de uma forma muito outra.

3º Todas suas dúvidas e as balanças convenientes, mas quanto ao ultimo parágrafo, penso que impossível imaginar que mudar-se do Centro Rio/Sampa seria optar um 'voto de pobreza'. Um país desse tão rico, e cheio de pessoas bem sucedidas. Dependendo das suas aspirações enquanto profissional e monetárias pode estruturar-se muito bem num dos grandes centros (Como brasília, capitais do sul, e o interior paulista - com várias cidades no topo da participação do pib).

Bem, acho que era só.

=****