quinta-feira, outubro 09, 2008


Mamãe Ursa

Tá, sou mãe ursa mesmo!
Desde o primeiro dia eu estou cuidando dele sozinha 24 horas por dia, 7 dias por semana, sem ajuda de ninguém.
E eu acho mesmo que ninguém cuida como eu cuido, que só eu (e mais ninguém)  sei direitinho o que fazer quando ele tem sono, fome, dor, cólica ou mimo. 
E eu to pirando de pensar em deixá-lo com alguém por algumas horinhas, porque não confio em ninguém e acho que ele vai ficar horas chorando e não vai querer comer e não vai querer dormir.

Isso porque tenho um casamento na semana que vem (dia 18), que eu quero muuuuito ir pq é de um amigão muito amigão, mas to sofrendo! Sofrendo mesmo! Até pra decidir quem é a pessoa mais qualificada pra missão.

Eu sei, vocês vão dizer que é exagero, que ele vai ficar bem e uma parte de mim  também acha isso e sabe que eu estou sendo louca e histérica, mas a outra parte de mim está sofrendo....

Socorro!!!
12

12 comentários:

Olly disse...

Vc está sendo louca e histérica!
Rá...
Eu não sou mãe, mas já cpnversamos sobre isso num email antes dele nascer, lembra?
Eu talvez não seja parãmetro porque sou mega a favor de alguém para ajudar, e isso já se tornou condição sine qua non para eu ter o meu filho (a) quando assim decidir. Victor tbm é super a favor... Relaxe e vá ao casamento.
Se não confia em nenhum estranho ( o que acho bobagem porque ainda tem muita gente boa por aí) deixe com uma das avós...
Vai ver como vai ser bom...
Beijos,
Olly

Milena disse...

Rê começa agora a cortar a culpa pela raiz Babe! Maternidade não precisa ser = a culpa! Vc ainda é a Rê, linda, mulher e não só a mãe do André! Vai se divertir! Ele vai adorar e se orgulhar de vc!

Beijooooo

Renata R. disse...

Deve mesmo cortar o coração, mas Rê, como a Mi lembrou, a vida não te deu só o papel de mãe do André. Você também é amiga, esposa, filha, irmã...
Vá ao casamento e aproveite muito! Quando você voltar aposto que o André vai te receber com um sorriso lindo!
:***

Kety disse...

Oi, eu te entendo perfeitamente, tenho um menino de cinco anos e outro de cinco meses e sempre me senti assim em relação aos dois, tenho certeza que ninguém cuidará tão bem como eu, apesar de saber que as vezes é preciso como dizem "cortar o cordão"...
Mas não é facil, acho que sentimos mais do que eles, tb não sou a favor de pessoas que deixam seus filhos com qualquer um sem o minimo de critério, mas como diz o ditado "cada cabeça uma sentença", tenho certeza que vc saberá o que fazer, vc é uma boa mãe, e ama seu filho, seu instinto de mãe te guiará!
Beijão

Ice Ice Baby disse...

eu entendo esse lance de "meu filhote"...mas se é pra deixar com alguém por algumas horinhas...q seja com a sua mãe, q é provavelmente a pessoa em quem vc mais confia no mundo e q te criou tão bem!

se vc acha q ela foi uma boa mãe pra vc, confiará o Andrézão a ela por algumas horinhas.

bjs e relaxa...dá mais umas semanas e ele já estará saindo com os amigos pra tomar cerva no bar da esquina!
hahaha

Andréa Ramos disse...

1)Lógico que vc pode vir,eu não te chamei pq sei que vc ainda tá meio enrolada com o pequeno e fiquei meio sem saber o que fazer,mas esse será até mais tranquilo pq será no home teather do meu prédio.
Nossa,se vc puder vir seria maravilhoso e ainda pode trazer o André com vc.
2)Respire fundo,olhe no espelho e pense que antes de ser mãe vc é uma pessoa e uma mulher,que precisa de vida social.Eu fui mãe muito jovem e entrei nessa piração de que ninguém sabia cuidar do meu bebê,sem mim ele morreria em 10 minutos,e blábláblá.
Conclusão,perdi as amigas,me tranquei em casa,desacostumei de sair e ele chega às 7:30 da manhã em casa com um cheirinho de vodca que eu vou te contar.
Então tente,a primeira vez é mais difícil,mas vc pode ir monitorando pelo celular,e acredite,será bom pra ele,a gente nunca sabe o dia de amanhã,sem querer parecer pessimista,Deus nos livre disso,mas a vida é feita de surpresas,de repente alguém pode precisar de vc e ele terá que ficar com outra pessoa,sem opção.Dessa maneira ele vai crescer mais livre,sem amarras,uma criança sem medos.
Vai por mim que eu já estou ficando velhinha e sei o que eu estou falando.
A primeira vez vai ser uma m....mas depois vai ser só alegria.
Beijos e venha sim que será uma alegria para todas nós.
Vou passar meu endereço por email.

Elise disse...

Rê, vou te contar como foi minha "primeira vez", rsrsr.
Quando eu engravidei, não curtia vidinha de casado, não era sossegada. Eu saía sexta, sábado e domingo. Chegando em casa de manhã sempre. Vida social muito intensa.

Nem grávida eu parava em casa. Daí quando ela nasceu, eu fiquei igual como vc tá, mas percebi que estava começando a pirar, pq ficava dividida: sentia isso, essa preocupação, essa proteção, mas ía ficando deprê de não fazer mais nada (eu tive depressão pós-parto; leve, mas tive).

Até que um dia (acho que ela era bem pequena ainda, tinha uns 3 meses), o B me deu um tranco: ela dorme por 4 horas seguidas, às vezes: vamos pegar pelo menos um cinema!!

E eu fui. Ela ficou com minha mãe. Eu liguei na ída, liguei no meio do filme, e liguei voltando. Chorei de agonia no meio do filme também. Mas foi bom....foi libertador.

E desde então, ela ficava com minha mãe e minha sogra, pelo menos uma vezinha, aos findes. E ficava muito bem, e acostumou a dormir em casa diferentes, e não ser tão dependente de mim. Virou uma criança sem frescura.

E, vou te dizer, o filho sempre é mais feliz quando a mãe é feliz também; se a gente só vive em função deles, é como a Déia falou: eles crescem e vc fica sem ter mais nada; nem vida própria, nem amigos, nem interesses.

Vai; curte, sofre, mas vai.
Sem culpa. Vai ser bom pra vcs dois.
Beijas.

Jackie Götzen disse...

minha amiga levou a baby dela com 20 dias a um casamento!!!!

Aline T.H. disse...

Rê querida, não sou mãe, mas li os comentários das meninas que são e concordo com elas, especialmente com a Elise: criança só é feliz quando os pais são - você passa tudo pra ele. E criança sem frescura é uma benção, não só para você maas para ela mesma, ao longo da vida e conforme for apresentada ao mundo!

Vai doer um pouco, mas dê seu kick-off. Força, viu?

Beijos!

João o Astronauta disse...

Olá mamãe ursa, sou a mamãe do astronauta. Obrigada pela visita e pelo comentário... Aproveita cada fase do teu pequeno que é bom demais e passa rápido.
E sem querer me intrometer e já me intrometendo... os avós são sempre os mais indicados para esta importante missão e umas horinhas longe do teu careca pode fazer bem, não pela pressa de retomar a vida social mas sim pela satisfaçao de estar presente num dia tão especial para um amigo muito amigo.. Sorte. Bjs

Andréa Ramos disse...

Rê,fala pro André que a Tia Andréa mandou um Feliz Dia das Crianças pra ele,com muito amor.
Beijos em todos.

May disse...

eu tb era assim... quer dizer, na verdade, nem tanto, o lance é que como nunca tive com quem deixá-lo.quer dizer, não tenho. acho que só volto a ter vida social, quando voltar a trabalhar e puder bancar alguém de confiança pra me ajudar com ele.até lá... rs
beijo!